Economia e eleição 2018 são os destaques das manchetes dos jornais

Primeira Hora – Anexo 6

SINOPSE DE 02 DE AGOSTO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS  :

Manchete e destaques do jornal O Globo : CASA PRÓPRIA. Nova regra do FGTS aquece mercado imobiliário do Rio. Aumento do limite de financiamento com recursos do Fundo para R$ 1,5 milhão permite negociar cerca de 75% dos 102 mil imóveis que estão à venda na capital/

Estado recebe 80% a mais de royalties no 1 º semestre. Tributos, que somaram R$ 6,5 bilhões, foram destinados integralmente para cobrir o rombo previdenciário/

Em despacho, Fux diz que Lula está inelegível. O presidente do TSE, Luiz Fux, em decisão num pedido para que o ex- presidente Lula fosse impedido de se candidatar à Presidência, disse “vislumbrar a inelegibilidade chapada ( nítida)” do petista. O caso foi arquivado. Na semana que vem, o STF julga inelegibilidade de Lula e pedido para suspender prisão/

Acordo de PSB e PT isola Ciro ainda mais. Após acerto com o PT em torno de candidaturas regionais, PSB adota neutralidade e isola ainda mais Ciro Gomes, presidenciável do PDT/

Investimento em infraestrutura é caminho para crescer. Autonomia para as agências reguladoras e investimento em transportes marítimo e ferroviário foram algumas das sugestões para melhorar a infraestrutura do país debatidas no “E agora, Brasil?”, encontro promovido pelos jornais O GLOBO e Valor Econômico que reuniu especialistas e empresários em São Paulo/

Boulos: esquerda precisa de autocrítica Candidato do PSOL à Presidência, Guilherme Boulos diz que esquerda precisa reconhecer erros e promete enfrentar “república dos bancos”/

Manuela é lançada pelo PCdoB, mas se diz aberta a negociações. Ex- deputada defende união de esquerda e espera avanços até domingo/

Alvaro Dias fecha com Paulo Rabello, que sai da disputa e assume vice. Pré- candidato do Podemos se alia a PSC e PRP, e passa a contar com o mesmo tempo de TV destinado a Ciro Gomes/

Por alianças, Paes deve ficar longe da campanha de Alckmin. Tática do ex- prefeito é não se envolver diretamente na disputa presidencial/

Em ação no STF, procuradores pedem para disputar eleições. Associação quer permissão para que membros do MP se filiem a partidos/

Cai em 14% número de jovens de 16 e 17 anos habilitados para votar. Cadastro eleitoral revela que 147,3 milhões de brasileiros, inclusive no exterior, estão aptos a participar da eleição/

Míriam Leitão: A saga dos vices no país em que eles governam/

Merval Pereira: Voto útil pode ser decisivo já no primeiro turno/

Cora Ronái: Faltou fazer as perguntas certas a Bolsonaro/

Ancelmo Gois: Petrobras abre seus dados aos presidenciáveis/

Editorial1: Nada justifica a revisão da Lei da Anistia. Perdão foi aprovado pelo Congresso, depois de negociado por líderes da oposição, e incluído na Constituição/

Editorial2: Integração tarifária nos transportes precisa ser discutida na campanha. Sistemas funcionam de forma isolada, e moradores da Região Metropolitana sofrem com baldeações e tarifas altas.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo : PT tira neta de Arraes da eleição para isolar Ciro. Partido veta candidatura em troca de ‘neutralidade’ do PSB e deixa presidenciável do PDT sem apoios. Arranjo pode beneficiar Alckmin/

Supremo deve julgar logo o caso de Lula. Pedido de liberdade do ex-presidente deverá entrar na pauta da Corte às vésperas do prazo final para o registro de candidaturas/

Em clima eleitoral. Novo perfil do eleitorado brasileiro, divulgado ontem pelo tribunal, beneficia candidaturas com propostas conservadoras, afirma analista/

‘Lava Jato’ argentina prende kirchneristas. ‘Lava Jato argentina’. Justiça ordena detenção de 10 políticos e executivos, com base em anotações feitas em caderninhos por um motorista que relata ter transportado pelo menos US$ 160 milhões em propina de 2005 a 2015/

Criança deve ter 6 anos em março para o 1º ano. Ensino. Corte mantém regra de Conselho Nacional de Educação, que também prevê ingresso na pré-escola com 4 anos completos até o mesmo prazo; decisão deve barrar ações, movidas principalmente por pais, que já suspenderam data de corte em 12 Estados/

Matemático tem prêmio furtado no Rio. Iraniano teve medalha de ouro levada meia hora após entrega; objeto não foi encontrado/

Coluna do Estadão: Na volta, Congresso vai evitar temas polêmicos. Para evitar qualquer prejuízo às suas campanhas eleitorais, o Congresso Nacional não vai votar temas polêmicos na volta do recesso. Oficialmente, as férias dos deputados e senadores se encerraram na quarta-feira, 1.º, mas até o fim das eleições o ritmo será quase o mesmo que o do recesso. Os comandos das duas Casas Legislativas vão colocar na pauta apenas temas de consenso, que não exigem quórum qualificado em Brasília. A estratégia evita que os parlamentares se exponham nesse período, colocando em risco a chance de se reelegerem/

Coluna do Estadão: A alta cúpula do MDB passou o dia ontem tentando demover o senador Renan Calheiros (AL) de discursar contra a candidatura própria. Não obteve sucesso. Renan avisa que o discurso está pronto: “O MDB precisa escolher entre ter um candidato com ridículo 0,5% de votos ou continuar a ser um partido com muitos governadores, senadores e deputados federais eleitos”. Meirelles diz que não vai rebater/

Editorial1: Melhorando a herança. Um reforço de R$ 10,7 bilhões no Orçamento tornará mais fácil o primeiro ano do novo presidente, se o Congresso aprovar o projeto de tributação dos fundos exclusivos de investimento/

Editorial2: Lula é, sim, inelegível. As artimanhas jurídicas da defesa de Lula da Silva não devem prosperar/

Editorial3: O fim do bônus demográfico. O aspecto mais relevante da Revisão 2018 da Projeção da População divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é a constatação de que o bônus demográfico aparentemente chegará ao fim já neste ano – e não em 2023, como o IBGE previu no estudo anterior, de 2013.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo : Pacto entre PT e PSB isola Ciro na disputa pelo Planalto/

Painel: Defesa avalia desistir de pedido de soltura para evitar que STF discuta elegibilidade de Lula/

Acordo entre PT e PSB nos estados isola Ciro e causa protestos nos diretórios/

Análise. Desastre para Ciro, acordo com PSB mostra que PT começou a cair na real/

Procuradoria traça critérios para combate a notícias falsas na eleição/

Proporção de adolescentes eleitores será menor nesta eleição, e não maior/

Manuela é oficializada candidata com acenos a indecisos e mulheres/

Paulo Rabello desiste e será vice na chapa de Alvaro Dias ao Planalto/

De novo, Doria aposta em privatizações e prioriza sistema prisional de SP/

Análise. Sequência de votação na urna eletrônica pode confundir os eleitores/

Crítica. Livro resgata um Bolsonaro fã de Chávez e malvisto no Exército/

Renan Calheiros: Não vamos chamar o Meirelles. MDB se rebaixará se abraçar candidatura inviável/

Arnaldo Niskier: Educação humanista. Alunos não são levados a pensar por si mesmos/

Editorial1: As últimas janelas. Restam poucas oportunidades para fazer avançar a agenda legislativa/

Editorial2: Venezuela. Maduro versus Maduro. Gesto do ditador de reconhecer falhas visa aplacar tensão dentro do aparato chavista.

Deixe uma resposta

Fechar Menu