Desemprego e câmbio são os destaques das manchetes dos jornais

Desemprego e câmbio são os destaques das manchetes dos jornais. Quase 5 milhões desistem de buscar emprego; dólar sobe, Bolsa cai e gasolina arranca junto com o petróleo no mundo
Primeira Hora – Anexo 6

Desemprego e câmbio são os destaques das manchetes dos jornais. Quase 5 milhões desistem de buscar emprego; dólar sobe, Bolsa cai e gasolina arranca junto com o petróleo no mundo

SINOPSE DE 18 DE MAIO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS:

Manchete e destaques do jornal O Globo: Em todo o país, 4,6 milhões desistem de buscar emprego. Número de desalentados, o maior já registrado, cresceu 195% desde 2014. Dados do IBGE mostram que faltou trabalho para 27,7 milhões de brasileiros no primeiro trimestre do ano. No Rio, a taxa de desemprego subiu para 15%, a mais alta da Região Sudeste/

Pressão externa eleva dólar e faz Bolsa despencar. O movimento global de alta do dólar levou a cotação da moeda americana a R$ 3,70, maior valor desde março de 2016. A Bolsa caiu 3,37%, puxada por Petrobras e bancos. Foi o maior tombo desde a divulgação da delação da JBS/

Objeto do desejo geral. Cobiçado por Ciro Gomes para ser vice na chapa do pedetista, o empresário Josué Alencar agora está cotado a ser o candidato à Presidência do bloco do centro/

FH assina manifesto por ‘polo progressista’ de centro, que diz excluir centrão. Para ex-presidente, novo bloco não pode se misturar a grupo ‘com interesses fisiológicos’/

Rebelião de presos leva tensão à Venezuela. Uma rebelião de presos políticos e comuns no principal centro de detenção do Serviço de Inteligência Bolivariano, em Caracas, provoca tensão às vésperas da eleição presidencial na Venezuela. O protesto ofuscou o ato final da campanha do presidente Nicolás Maduro à reeleição/

Sondagem com Doria alerta tucanos. Pesquisa vai analisar aprovação de prefeito de SP e Geraldo Alckmin/

Alckmin defende armas no campo. Em busca de seduzir um eleitorado hoje mais próximo de Jair Bolsonaro, o pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, admite facilitar à população rural o acesso a armas/

PF acha evidências de propina a Gleisi. Investigação da PF encontrou evidências de que a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) recebeu R$ 1 milhão de um esquema de fraudes/

Crimes com morte aumentam no Rio. Em movimento contrário, roubos de veículos, celulares e cargas têm retração em abril. A taxa de letalidade violenta, que inclui homicídios dolosos, latrocínios e mortes em confronto com a polícia e em decorrência de lesões corporais, aumentou 9,8% em abril no Rio, na comparação com o mesmo mês no ano passado. O número de estupros também subiu. Em movimento oposto, houve redução nos roubos de cargas, veículos e celulares. Na noite de quarta, em Botafogo, foi morto o 50º policial no estado em 2018/

Ministro da Defesa: relatório da CIA é tema para ‘historiadores’. General afirma que Lei da Anistia encerra debate sobre assunto/

Justiça julga recurso de Azeredo na terça. MP de Minas pede início do cumprimento de pena pelo ex-governador tucano/

Lula perde direito a carro, assessoria e segurança. Juiz decidiu após MBL questionar benefícios pagos com dinheiro público ao ex-presidente/

Bernardo Mello Franco: A quarta prisão de José Dirceu. Agora é improvável que o ex-ministro desperte a mesma solidariedade. Na melhor hipótese, ele deve ganhar algum reconhecimento por não delatar os companheiros, como fez o também ex-ministro Antonio Palocci. É o que lhe sobra/

Lydia Monteiro: Pesos e medidas no STF. Sobrecarregado com casos de autoridades envolvidas na Lava-Jato, o Supremo está criando instabilidade e insegurança jurídica para a maioria, em privilégio de uma elite de réus, ao aumentar o número de decisões monocráticas, criticam defensores públicos/

Editorial1: Parada nos juros é sinal para futuro governo. Manutenção da Selic em 6,5%, apesar de sinais do próprio BC de que os cortes continuariam, alerta próximo presidente para a gravidade da situação fiscal/

Editorial2: Omissão da prefeitura favorece farra dos ônibus. A verdade é que o sistema está desregulado. E o município tem sua parcela de responsabilidade nisso, à medida que descumpre os reajustes previstos em contrato.

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo: Incerteza cresce e dólar sobe, mesmo após BC segurar juro. Moeda americana chegou perto dos R$ 3,70 e Bolsa teve maior recuo em um ano; analistas veem cenário ruim/

Força de trabalho subutilizada. No 1º trimestre do ano, 27,7 milhões de pessoas estavam desempregadas ou trabalhando menos do que poderiam ou gostariam no País, informou o IBGE. E 4,6 milhões de desalentados desistiram de procurar emprego, um recorde/

Brasileiros tinham contato na Síria, diz Espanha. Segundo informações da polícia espanhola, os brasileiros acusados pelo MPF de promover o Estado Islâmico no País tinham ligações com células terroristas na Espanha e na Síria. A troca de informações teria começado antes dos Jogos Olímpicos de 2016 e o grupo era considerado “de alto risco”. Um dos acusados, Welington Moreira de Carvalho foi expulso de grupo muçulmano no Rio/

Substituta de Moro manda prender Dirceu. A juíza Gabriela Hardt, substituta do juiz Sérgio Moro na 13.ª Vara Federal de Curitiba, expediu mandado de prisão contra o ex-ministro José Dirceu, condenado a 30 anos, 9 meses e 10 dias por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa na Lava Jato. Dirceu tem até as 17 horas de hoje para se apresentar. Moro está fora do País/

PF vê propina de R$ 885 mil a Gleisi. A PF concluiu em inquérito haver evidências de que Gleisi Hoffmann (PT-PR) recebeu R$ 885 mil de esquema de corrupção na Lava Jato. Senadora diz ser “vítima de calúnia e perseguição”/

PSB deve desistir de Marcio Lacerda em MG. PT e PSB negociam acordos regionais para tentar garantir a reeleição dos seus governadores em Minas e Pernambuco. O pacto passa pelo PSB desistir de lançar a candidatura de Marcio Lacerda ao governo mineiro para apoiar o petista Fernando Pimentel. Em troca, o PT abriria mão de disputar os governos de Pernambuco e da Paraíba. Nesses Estados, o partido apoiaria a reeleição do governador Paulo Câmara e de João Azevêdo, respectivamente, ambos do PSB. Para isso, o PT limaria a candidatura de Marília Arraes e não lançaria nome próprio na PB/

Eleições. Alckmin diz que quer ‘facilitar’ porte de arma no campo. Defensor do Estatuto do Desarmamento, o ex-governador Geraldo Alckmin, précandidato à Presidência pelo PSDB, admitiu ontem pela primeira vez que pretende facilitar o porte de armas para a população que mora em áreas rurais, caso seja eleito. A afirmação foi feita um dia após Jair Bolsonaro, presidenciável pelo PSL, dizer que, se pudesse, daria um fuzil a cada produtor agrícola do País como forma de combater a crescente violência no campo – hoje uma das principais demandas do setor/

Vossa excelência, o ‘mandato coletivo’. Grupos como Bancada Ativista e Conjunto 18 propõem novo modelo para Legislativo. Embora o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ratifique a norma de que as candidaturas ao Legislativo serão registradas de forma individual, grupos que pregam a renovação na política articulam formas de despersonalizar candidaturas e flexibilizar controles partidários. A isso, eles têm dado a denominação de “mandatos coletivos” ou “participativos”/

Fisco investiga 298 empresas citadas pela J&F. A Receita Federal instaurou 298 investigações contra empresas citadas nos acordos de colaboração de executivos do Grupo J&F, dono da JBS, como emissoras de notas fictícias para mascarar repasses a agentes públicos e partidos políticos. O objetivo do Fisco é rastrear os recursos, identificar os beneficiários finais desses repasses e mapear possíveis crimes tributários/

Eliane Cantanhêde: Na segunda, Temer falou dos avanços na economia. Semana derrubou dados um a um/

Fernando Gabeira: Talvez o novo se infiltre no que existe e produza mudanças que representem avanço/

Editorial1: O BC escolheu a segurança. O Copom manteve a Selic em 6,50%. É mais do que uma decisão técnica baseada em cálculos. É um sinal ao mercado de que está pronto para agir/

Editorial2: Um ano depois da delação. A Justiça deve ser ágil, especialmente num caso como o da JBS, com tantos crimes/

Editorial3: Provocação desnecessária. Há algo de muito estranho na ordem mundial quando um chamamento à razão parte de um líder que até poucos dias atrás era considerado uma das maiores ameaças à paz. Kim Jong-un, o líder supremo da Coreia do Norte, chamou de “provocação” a realização de manobras militares da Coreia do Sul e dos Estados Unidos na Península Coreana às vésperas da histórica cúpula com o presidente americano, Donald Trump, marcada para o dia 12 de junho, em Cingapura.

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo: Desalento recorde diminui o índice de desemprego no país. O desalento recorde com o mercado de trabalho contribuiu para reduzir a taxa de desemprego em 12 meses. Em um ano, segundo o IBGE, 511 mil. De acordo com os dados, o pais encerrou o primeiro trimestre com 4,6 milhões de pessoas nessa condição. Com a desistência, o grupo deixa a estatística de desocupados — desempregados que tomaram algum tipo de providência para conseguir um emprego no país. O desânimo com a possibilidade de encontrar trabalho pode explicar o fenômeno. A queda na taxa de desocupação também ocorreu pelo aumento da informalidade. Nos três primeiros meses do ano, o índice foi de 13,1%, ante 13,7% em igual período de 2017/

Dólar sobe para R$ 3,70, e Bolsa cai 3,4%/

Ex-ministro José Dirceu tem a prisão decretada. Horas depois de o ex-ministro petista José Dirceu ter seu último recurso negado, a Justiça Federal mandou prendê-lo. Ele deve se apresentar à Polícia Federal até as 17h de hoje. Acusado de ter recebido R$ 12 milhões em propina via contratos superfaturados com a Petrobras, Dirceu foi condenado a 30 anos e nove meses/

Palocci negocia nova delação, agora em SP, sobre sua consultoria/

Reinaldo Azevedo. Juiz que prende não toma champanhe. Não é normal que Sergio Moro, que encarna, em terras nativas, a punição (numa operação que acumula acertos, mas também penca de erros) desfile mundo afora seu charme de caçador de corruptos/

Alckmin apoia arma no campo em aceno a eleitor de Bolsonaro/

Operação nacional contra pornografia infantil prende 251. Ao menos 251 pessoas pegas em flagrante e o material pornográfico foram presas ontem em uma operação de combate à pedofilia na internet. A megaoperação nacional cumpriu mandados em 284 municípios do país/

Candidato, França abre Palácio para políticos, inclusive fora da agenda. De 148 compromissos em 40 dias de governo, 41 foram com políticos; ‘atendo sempre que possível’, diz ele/

Por apoio do PSB, PDT discute ex-prefeito de BH como vice de Ciro. Com a expectativa de fechar uma aliança nacional com o PSB, o PDT tem discutido a indicação do ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda para o posto de vice-presidente na chapa de Ciro Gomes/

Bruno Boghossian: Medo da violência aumenta poder sedutor do debate sobre armas. Posse de revólver pode parecer direito individual, mas efeitos são coletivos/

Editorial1: Sobreviventes. Um ano depois da delação da JBS, envolvidos se mantêm à tona, mas não há vitoriosos/

Editorial2: Idas e vindas de Kim. Com ameaça de cancelar reunião, Pyongyang retoma seu comportamento habitual de agir.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.