Manchetes dos jornais focam sobre o crescimento do desemprego. Intervenção de Bolsonaro no MEC é outro assunto do noticiário.

Crédito da foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Ministro Ricardo Velez vai ter um militar como segundo dirigente mais importante do MEC.

Manchetes dos jornais focam sobre o crescimento do desemprego. Intervenção de Bolsonaro no MEC é outro assunto do noticiário.

? Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 140

?Edição: Sérgio Botêlho

? A 276 dias do fim do ano de 2019, hoje é sábado, 30 de março de 2019, 89º dia do ano.

? Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a sexta-feira, 29, em alta de 1,09%, a 95.416 pontos. O dólar terminou o dia estável a R$3,92, e o euro em baixa de -0,34%, a R$4,38.

?Economia:

“País deve superar crise fiscal para sair do ponto morto.” Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

?Economia:

“Limites à teoria de que há espaço para mais gasto público.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

?Economia:

“Economia aumenta pressão sobre os políticos.” Editorial do O Globo.

?Economia:

“Em 4 anos, desalento triplica entre jovens e atinge 1,76 milhão. Faixa de até 24 anos sofre com desemprego acima de 27%, vagas formais fechadas e renda em queda; com isso, desistem de procurar uma colocação.” Manchete de capa do Estadão.

?Economia:

“O alerta do desemprego. A Pnad Contínua divulgada ontem deve ser um poderoso alerta para o presidente Jair Bolsonaro.” Editorial do Estadão.

? Governo:

“Desemprego volta a subir com economia em marcha lenta. Incerteza sobre reforma da Previdência desanima investimentos e contratações, e número de brasileiros sem trabalho ultrapassa os 13 milhões.” Manchete de capa do O Globo.

? Governo:

“Bolsonaro intervém no MEC e nomeia vice. Indicado foi chefe do Estado-Maior da Aeronáutica.” Na capa do O Globo.

? Governo:

“Corte em emendas pode reativar atritos com Congresso. Após uma semana de atritos entre Planalto e Congresso, o governo bloqueou R$ 36 bilhões do Orçamento, acima do esperado, para assegurar a meta fiscal. As pastas mais atingidas foram Educação e Defesa.” Na capa do Estadão.

? Governo:

“Juíza proíbe governo de comemorar golpe de 1964. Atendendo a liminar apresentada pela Defensoria Pública, a juíza Ivani Silva da Luz, da 6ª Vara da Justiça Federal em Brasília, proibiu o governo Jair Bolsonaro(PSL) de comemorar o aniversário de 55 anos do golpe de 1964,que ocorre amanhã. Após a definição do presidente pela celebração da data, o Ministério da Defesa divulgou uma ordem do dia para ser lida nas unidades militares, cujo conteúdo, menos festivo, ignora o aspecto autoritário do regime militar e as violações do período (1964-1985).” Manchete de capa da Folha.

? Governo:

“Exército celebra golpe de 64 antes de veto da Justiça. Seis comandos do Exército celebraram ontem os 55 anos do golpe militar – outros dois já haviam comemorado a data na quinta-feira. Ato em Brasília teve a presença do comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, e o episódio foi tratado como “movimento cívico-militar”. Horas depois, a Justiça Federal proibiu as comemorações. Bolsonaro, que recomendou os atos, não foi ao evento, mas participou de hasteamento da Bandeira no Alvorada.” Na capa do Estadão.

? Governo:

“Gilmar rejeita ação de vítimas da ditadura contra celebração de golpe. Ministro afirma, em sua decisão, que recurso utilizado pelos autores da ação não é adequado para o que se pretende. Decisão não interfere em proibição às comemorações decidida pela Justiça de do Distrito Federal.” Na Veja online.

? Governo:

“A confissão de Cesare Battisti. Bolsonaro surfa na onda de erro que reforça o discurso dos inimigos dos direitos humanos. Atos e palavras têm consequências. Oferece-se a Bolsonaro e seu cortejo de brucutus a oportunidade inigualável de identificar a proteção dos direitos humanos à defesa de terroristas e homicidas.” Na coluna de Demétrio Magnoli, na Folha.

? Governo:

“Os riscos do Enem. A crise interna do Ministério da Educação está ameaçando a realização do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano, que tem mais de 5 milhões de estudantes inscritos e está marcado para novembro.” Editorial do Estadão.

? Governo:

“Em meio à crise no MEC, Fies trava novas matrículas. Após falha na transmissão de dados pelo governo federal, estudantes relatam dificuldades para se matricular pelo Fies (programa de financiamento estudantil), o que os impede de frequentar aulas.” Na capa da Folha.

? Governo:

“As mais louváveis decisões do governo até aqui foram as de voltar atrás.” Na coluna de Oscar Vilhena Vieira, na Folha.

? Governo:

“O afastamento de Bolsonaro das negociações da reforma pode até ser um sonho. Mas dificilmente ocorrerá.” Na coluna de João Domingos, no Estadão.

? Governo:

“Viagem de Bolsonaro a Israel consolida guinada ideológica, dizem analistas. Israel vende polícia repressora, diz antropólogo israelense.”. No UOL-Folha.

? Governo:

“Israel vende polícia repressora, diz antropólogo israelense.” No UOL-Folha.

? Governo:

“Opinião: Levaria tempo para Brasil reverter danos de reconhecer Jerusalém”. No UOL-Folha.

?Internacional:

“May sofre terceira derrota e ruptura é cenário provável. Sem rumo. Primeira-ministra britânica sofre nova derrota no Parlamento, mesmo após oferecer cargo em troca de aprovação de seu projeto; hipótese de separação radical da União Europeia no dia 12 ganha força, embora europeus possam conceder novo prazo.” Na capa do Estadão.

?Investigações:

“Temer é alvo de duas denúncias por desvio em Angra 3. Um dia após virar réu no caso da mala da J&F, o ex-presidente Temer foi citado em duas denúncias do MPF do Rio por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato no episódio de Angra 3, ao lado de 13 pessoas, entre elas o ex-ministro Moreira Franco. Em breve, Temer pode ser réu em um total de cinco processos.” Na capa do O Globo.

⚖️Justiça:

“Bispos, sindicatos, OAB e UNE fazem manifesto em defesa do Supremo. Manifestação ocorre na esteira dos atritos entre Poderes.” Na Folha.

?Política:

“Pouco conteúdo. Jair Bolsonaro tem tido poucos motivos de inquietude com a oposição.” Editorial da Folha.

?Política:

“Bolsonaro tem que ir mais para o centro, diz líder do governo no Senado. Para emedebista, o presidente precisa mostrar que é parceiro dos parlamentares.” Na Folha.

?Política:

“Maia atua para que Senado mantenha texto que limita poder do Executivo sobre o Orçamento.” Na Folha.

?Política:

“Líderes no Senado assinam pedido de urgência para votar PEC do Orçamento”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

?Política:

“Parlamentarismo vai ressurgir como carta na manga.” Na coluna de André Singer, na Folha.

?Política:

“Liberdade de imprensa e democracia. Defenderemos a livre manifestação de todos, até mesmo dos que discordam da OAB, no limite da preservação do Estado Democrático de Direito e dos direitos fundamentais. Essas são as barreiras que o Estado brasileiro não pode tolerar que sejam ultrapassadas. Infelizmente, o presidente tem mantido o hábito de atacar veículos de comunicação.” Artigo assinado por Felipe Santa Cruz e Luiz Viana Queiroz, presidente e vice-presidente da OAB, respectivamente, no Estadão.

?Política:

“O Estado de Direito. É imprescindível acompanhar o desenvolvimento de um país sob a perspectiva do grau de efetividade do Estado de Direito. O respeito à lei, que também inclui a promoção de um Estado transparente e eficiente, é o único caminho para um verdadeiro desenvolvimento econômico e social.” Editorial do Estadão.

? Protestos:

“Irritados com Bolsonaro, caminhoneiros farão protesto. O Sindicato dos Transportadores Autônomos do Paraná anunciou que fará hoje uma carreata em protesto ao tratamento dado pelo governo à categoria. A insatisfação aumentou após fala do presidente Jair Bolsonaro em que não abordou reivindicações como o cumprimento da tabela do frete mínimo. Por enquanto, porém, não há intenção de uma nova paralisação.” Na capa da Folha.

Destaque histórico:

“Em 30 de março de 1853 nasceu Vincent van Gogh, pintor neerlandês.” Na Wikipedia.

?Positivo:

“Combate à violência contra a mulher poderá receber verba de Fundo de Segurança Pública.” No portal da Câmara dos Deputados.

?Negativo:

“Baixa representatividade de brasileiras na política se reflete na Câmara.” No portal da Câmara dos Deputados.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments