Datafolha, Amazônia, aposentadorias e investimentos são destaques

Sinopse da grande mídia impressa: Datafolha, Amazônia, aposentadorias e investimentos são destaques. Nas manchetes: Queda em aprovação a Bolsonaro, recorde de incêndios, boom de aposentadorias e redução de investimentos.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Cresce a reprovação de Bolsonaro. Sobe para 38% os que consideram o governo ruim ou péssimo; Datafolha mostra deterioração na imagem do presidente”. Manchete de capa da Folha.

“Incêndios na Amazônia batem recorde em 9 anos. Em agosto, número de focos triplicou ante o ano passado e foi o mais alto desde 2010”. Manchete de capa do O Globo.

“Busca por aposentadoria cresce no serviço público. Com reforma da Previdência, mais de 24 mil funcionários do Executivo pediram o benefício até julho”. Manchete de capa do Estadão.

“Novos governadores cortam os investimentos em 52,5%. Os governos estaduais, o Distrito Federal e 24 das 26 capitais investiram apenas R$ 9,21 bilhões no primeiro semestre. O valor é 52,8% inferior, em termos reais, ao total investido no mesmo período de 2015, quando esses gastos somaram R$ 19,49 bilhões”. Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Mais reprovado. Parcela dos que consideram Jair Bolsonaro péssimo ou ruim sobe de 33% para 38%”. Editorial da Folha.

“Populista pragmático. Na Bolívia, Morales obtém avanço econômico manchado por seu apego ao poder”. Editorial da Folha.

“Senado avança, com habilidade, na Previdência. Mudanças em projeto aprovado na Câmara poderão proporcionar economia de mais de R$ 1 trilhão”. Editorial do O Globo.

“Abandono da Floresta dos Atletas é mais um exemplo de descaso no Rio. Compromisso foi assumido durante a Olimpíada, mas mudas até hoje não foram plantadas em Deodoro”. Editorial do O Globo.

“A demografia e o capitalismo. Se a diminuição da população mundial é positiva para o clima, ela pode ser profundamente desafiadora para o sistema capitalista”. Editorial do Estadão.

“Iniciativa inteligente. Ao abrir vagas para premiados e participantes de competições do conhecimento, a USP merece aplauso”. Editorial do Estadão.

“O jornalismo e o Congresso. Pesquisa indica que os parlamentares têm consciência da abissal diferença entre jornalismo e ‘fake news’”. Editorial do Estadão.

“Crédito segue expansão e sustenta a economia. A maior participação de bancos privados no crédito, por si só, não é garantia de que o ciclo de crédito será sustentável”. Editorial do Valor Econômico.

📃 Outros destaques:

“Pontos de incêndio triplicam na Amazônia. De acordo com o Inpe, foram 31 mil focos de incêndio em agosto contra pouco mais de 10 mil no mesmo período do ano passado”. Na capa do Estadão.

“Associação de imprensa pede proteção a repórter que noticiou “Dia do Fogo”. ABI enviou carta ao governador do Pará, Helder Barbalho, indicando ameaças ao jornalista Adécio Piran”. Na Folha.

“MEC congela orçamento das federais para 2020. Educação. Recursos da Capes, responsável por bolsas de mestrado e doutorado, deve cair pela metade em 2020; ministro Weintraub alega que a medida é necessária para garantir que as federais tenham no ano que vem o mesmo orçamento de 2019”. Na capa do Estadão.

“Aula na praça. Projeto, que conta somente com a ajuda de voluntários, dá aulas gratuitas ao ar livre”. Na capa do Estadão.

“Bolsonaro fará quarta cirurgia após facada. Procedimento será realizado no próximo domingo para correção de uma hérnia, que se formou por má cicatrização. Segundo médico, intervenção é mais simples do que as anteriores e alta deve acontecer em menos de dez dias”. Na capa do O Globo.

“Bolsonaro fará nova cirurgia, um ano depois da facada. Saúde presidencial. Operação será feita antes de viagem para discurso na ONU e servirá para tratar de hérnia incisional surgida em razão dos procedimentos anteriores”. Na capa do Estadão.

“Liberação do FGTS começa dia 13; 45% pretendem sacar.” Na capa da Folha.

“Financiamento a veículos bate recorde desde 2011. Os financiamentos de veículos para pessoas físicas atingiram em julho R$ 11,2 bilhões, o maior volume mensal desde 2011, quando começou a série histórica do Banco Central”. Na capa do Valor Econômico.

“Relatório da PF vê indício de pagamento a hackers. Relatório da Polícia Federal mostra mensagens que o órgão acredita serem um indício da suposta venda de informações obtidas ilegalmente”. Na capa do Estadão.

“Milícia já mata mais que tráfico no Rio. Total de paramilitares presos supera o de traficantes”. Na capa do O Globo.

“Preso em voo da FAB tinha mapa de câmeras. Sargento, flagrado com 39 quilos de cocaína na Espanha, sabia da localização de câmeras de segurança do hangar em Brasília”. Na capa do O Globo.

“Bilionária, transposição do Rio São Francisco definha no Sertão.” Na capa da Folha.

“Facebook não conseguiu evitar fake News no país, diz análise interna”. Na capa da Folha.

“Alberto Goldman. Morre ex-governador de São Paulo. Tucano foi ainda ministro dos Transportes e deputado federal; Doria decreta luto”. Na capa do Estadão.

“Para conter dólar, Argentina impõe controle cambial. Argentina impõe controle à compra de dólar”. Na capa do O Globo.

“Argentina limita compra mensal de dólar. O governo argentino impôs ontem limite à compra de dólares por pessoas físicas e baixou norma para forçar empresas exportadoras a venderem divisas”. Na capa do Valor Econômico.

“Guerra comercial já atinge varejo nos EUA. A guerra comercial já atinge empresas e consumidores. Na Never Summer, uma fabricante de snowboards, as sobretaxas aplicadas pela Casa Branca em insumos siderúrgicos encareceram o produto em US$ 4 e inviabilizaram a meta de exportação”. Na capa do Valor Econômico.

“Reduto palestino é alvo de bomba de gás em São Paulo”. Na capa da Folha.

“Ataques a tiros matam 53 nos EUA em agosto. Cultura da violência. Polícia divulgou identidade de atirador que matou 7 e feriu 22 em ataque a tiros realizado no sábado em uma rodovia do Texas; foi o segundo assassinato em massa no Estado no mês e o 38º em território americano desde janeiro”. Na capa do Estadão.

📃 Colunas e artigos:

“A depuração do bolsonarismo. Tamanho e características da base popular da direita brasileira ficam mais nítidos conforme o presidente se desgasta”. Na coluna de Vinícius Mota, na Folha.

“Os recados da pesquisa ao governo Bolsonaro. Datafolha indica que a escalada retórica do presidente tem afugentado boa parte dos que votaram nele”. Na coluna de Leandro Colon, na Folha.

“Pela primeira vez, Bolsonaro perde apoio entre os mais escolarizados”. Na coluna Painel, da Folha.

“O PSB sai na frente. Uma boa notícia: o Partido Socialista Brasileiro (PSB) aprovou, na última sexta-feira (30), uma resolução repudiando as violações de direitos humanos perpetradas pelo governo de Nicolás Maduro na Venezuela. Torço para que esse movimento seja o início de uma frente ampla de esquerda”. Na coluna de Celso Rocha de Barros, na Folha.

“Com tom belicoso, Bolsonaro arrisca pregar apenas para convertidos. Ao se radicalizar, presidente comprometeu capital eleitoral segundo o Datafolha”. Artigo de Mauro Paulino e Alessandro Janoni, diretores do Datafolha, na Folha.

“A tragédia incomum: piorar para melhorar. Em muitas áreas, a grande tragédia é que não há tragédia”. Na coluna de Marcus André Melo, na Folha.

“A ideologia da ideologia de gênero. Chanceler adota fundamentalismo obscurantista”. Na coluna de Bruna Furlan, na Folha.

“Caminho é mostrar importância de manter a floresta em pé, pelos serviços ambientais e pela riqueza da biodiversidade”. Na coluna de Fernando Gabeira, no O Globo.

“Cota não atrapalha não cotista que ficou fora por pouco. A boa notícia que trazem os dados é que o sistema fez uma diferença brutal em favor dos jovens beneficiados, sem prejudicar os que não entraram”. Na coluna de Antônio Gois, no O Globo.

“A irresponsabilidade tóxica da conversa de botequim. No botequim, o valor de quem fala alto será sempre superior ao de quem é capaz de raciocinar sem muito escândalo”. Na coluna de Cacá Diegues, no O Globo.

“Empresários podiam seguir Vale e doar ao Museu Nacional. A Vale anunciou o aporte de R$ 50 milhões para reconstrução do Museu Nacional, um dos museus mais visitados do Brasil antes de ser tragado pelas chamas.” Na capa do O Globo.

“A trama da reforma tributária. Não há dúvidas quanto à necessidade premente de uma reforma tributária. Mas quando se parte para as especificidades da questão, o posicionamento dos diferentes atores envolvidos faz surgir uma teia de dificuldades.”  Artigo de Rubens Penha Cysne, professor da FGV, no O Globo.

“O desemprego persistente e o Orçamento anêmico ainda ameaçam a evolução do PIB.” Na coluna de Cida Damasco, no Estadão.

“Trabalho para os mais velhos. O envelhecimento da população brasileira é fato e causa preocupação quanto ao futuro da Nação. E por que não incluir, nessa diversidade, os mais velhos? Valorizar a experiência é bom para o País, é bom para a economia, é bom para as empresas”. Artigo de Sérgio Amad Costa, professor da FGV-SP, no Estadão.

“Amazônia ‘internacional’. Há uma distinção capital a ser feita entre desmatamento legal e ilegal. O legal corresponde ao direito de cultivo e produção de alimentos relativo aos 20% que podem ser desmatados. Tudo conforme a lei. Outra coisa totalmente diferente é o desmatamento ilegal, que não segue nenhuma regra e nem limites.” Artigo de Denis Lerrer Rosenfield, professor da UFRGS, no Estadão.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reabre nesta segunda-feira, 02, após o final de semana.

Destaque histórico:

“Em 2 de setembro de 1945, é assinada a ata de rendição incondicional do Japão, que decretou o fim da Segunda Guerra.” No portal Terra.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu