Destaques: Nova CPMF, foro privilegiado, pauta de costumes e terras a estrangeiros

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 304- A 112 dias do fim do ano de 2019, hoje é terça-feira, 10 de setembro de 2019, 253º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa: Reafirmação de Guedes em favor de nova CPMF, articulação na Câmara pela volta do foro privilegiado a detentores de mandatos, sofrência da pauta de costumes de Bolsonaro no Congresso, e venda de terras a estrangeiros dividindo produtores rurais, mas unindo ruralistas no parlamento, são os destaques das manchetes

Outros temas estão nas primeiras páginas dos jornais, a exemplo de declarações de Carlos Bolsonaro questionando a democracia; Eduardo Bolsonaro armado de pistola em vista ao pai, no hospital; PSL contra CPI da Lava Toga; movimentações do procurador indicado, Aras;, denúncia da Lava Jato paulista contra Lula e o irmão, Frei Chico; acordos econômicos do Brasil com México e Paraguai; dados sobre o suicídio; e questão da censura na Bienal do Rio. Estes são alguns dos outros assuntos realçados pelos jornais impressos nesta terça-feira, 10.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Equipe de Guedes espera obter R$ 200 bi com ‘nova CPMF’. Valor anual compensaria a perda das contribuições sobre salários pagas atualmente por empresas”. Manchete de capa do O Globo.

“Câmara articula volta do foro privilegiado para políticos com mandato. Mudança deve ser incluída em PEC do Fim do Foro já aprovada no Senado”. Manchete de capa do Estadão.

“Pauta de costumes de Bolsonaro perde espaço no Congresso. Rodrigo Maia diz que economia será prioridade; não há prazos para projetos de viés conservador saírem do papel”. Manchete de capa da Folha.

“Venda de terras a estrangeiro divide produtores rurais. A regulamentação da venda de terras a estrangeiros divide os produtores rurais, mas ganhou impulso no Congresso Nacional graças a articulações da bancada ruralista, apoiada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Entidades do setor estimam que a abertura do mercado possa gerar investimentos”. Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“O fator Bolsonaro. É difícil mensurar o impacto de atitudes do presidente na letargia econômica”. Editorial da Folha.

“É só uma carteirinha. Criação de identificação digital para alunos é acerto; cumpre despolitizar tema”. Editorial da Folha.

“A necessária reação do STF à censura. Decisões dos ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes contra ato de Crivella reforçam o peso da Carta”. Editorial do O Globo.

“É importante regulamentar lei que legaliza apostas esportivas. Normatização aumentaria controle sobre jogos que hoje escapam ao controle do Estado”. Editorial do O Globo.

“O motor enfraquecido. A indústria, motor da economia do País por décadas, foi o setor mais castigado pela recessão, mal começou a recuperar-se em 2017 e de novo opera com dificuldade”. Editorial do Estadão.

“Trabalhando com a idade. Como os governos podem fomentar mais e melhores oportunidades de trabalho para profissionais na terceira idade”. Editorial do Estadão.

“É razoável ter limites. Jair Bolsonaro cedeu à pressão de corporações e desfigurou o projeto de lei sobre abuso de autoridade com 19 vetos”. Editorial do Estadão.

“Gasto crescente com pessoal enfraquece os investimentos. Apesar de imperfeita, a PEC paralela é a saída que sobrou para a reforma da previdência nos Estados e municípios”. Editorial do Valor Econômico.

📃 Outros destaques:

“Carlos Bolsonaro: país não muda por ‘via democrática’. Para filho do presidente, por causa do atual regime, mudanças não poderão ser feitas na velocidade ‘almejada’”. Na capa do O Globo.

“Carlos Bolsonaro diz que país não terá transformação rápida por vias democráticas”. Na Folha.

“Bolsonaro recebe visita de Eduardo com pistola na cintura”. No Valor Econômico.

“PSL contra a CPI da Lava Toga. Bivar pede ajuda de Flávio para derrubar CPI da Lava Toga. Senador é o único da bancada do PSL na Casa que desaprova comissão; Eduardo vai armado a hospital visitar Bolsonaro”. Na capa do Estadão.

“Pré-candidatos fazem críticas a Bolsonaro. Três possíveis candidatos à Presidência em 2022, os governadores João Doria (PSDB-SP) e Wilson Witzel (PSC-RJ) e o apresentador e empresário Luciano Huck fizeram críticas ao presidente Jair Bolsonaro, ontem, durante evento em São Paulo”. Na capa do Valor Econômico.

“Aras enfrenta protestos de procuradores e Senado marca votação. Sucessor de Raquel Dodge começa a definir sua equipe e visita gabinetes de senadores”. No Valor Econômico.

“Procuradores protestam e discutem boicote a cargos em futura gestão da PGR”. Na Folha.

“Aras escolhe nomes alinhados com bolsonarismo. Indicado à PGR, Aras convida nomes alinhados às pautas bolsonaristas”. Na capa do O Globo.

“Aras se comprometeu com pauta de evangélicos”. Na capa do O Globo.

“Presidente do Senado prevê votar daqui a 2 semanas indicação de Aras para PGR”. Na Folha.

“Reforma da Previdência tem chance alta de aprovação. Cinco projetos têm grandes chances de se tornarem lei nos próximos 180 dias”. No Valor Econômico.

“O quinto ministério do Planalto. Titular da Subsecretaria de Assuntos Jurídicos tem poder e influência de ministro”. No Valor Econômico.

“Aprovação a Maia e ao Congresso é maior na base de Bolsonaro, diz Datafolha”. Na Folha.

“Bolsonaro assina e publica MP que acaba com aviso de licitação pública em jornal”. Na Folha.

“Minha Casa terá menos verba”. Na capa do Estadão.

“Após cirurgia, Bolsonaro se alimenta de chá e gelatina e diz que logo voltará ao batente”. Na Folha.

“Em vídeo, presidente francês reclama de Bolsonaro durante G7”. ‘Não é a atitude de um presidente’ cancelar encontro com chanceler para cortar cabelo, diz Macron”. Na Folha.

“Weintraub usa MEC em guerra contra Wikipédia para controlar seu verbete”. Na Folha.

“Datafolha aponta que apoio à privatização cresce com Bolsonaro, mas ainda é minoritário”. Na Folha.

“Governo quer acabar com monopólio da Caixa no FGTS”. Na capa do Estadão.

“Políticos e usuários questionam pedágio na maior concessão de estradas do país”. Na Folha.

“Lula e irmão são denunciados pela Lava-Jato em SP. Acusação é de corrupção em troca de vantagens indevidas nos governos do petista. Frei Chico teria recebido R$ 1,1 milhão por meio de consultorias como espécie de mesada, diz a acusação. Ambos negam os crimes”. Na capa do O Globo.

“Lava-Jato paulista denuncia Lula e irmão por corrupção”. No Valor Econômico.

“Força-tarefa da Lava Jato denuncia Lula e irmão sob acusação de corrupção em SP”. Na Folha.

“Gilmar Mendes defende decisão que barrou posse de Lula em 2016 e critica Lava Jato”. Na Folha.

“Avanço seguro. Na posição de investidor institucional, o grupo alemão Allianz “espera para ver” o resultado das reformas no país, diz seu presidente, Oliver Bäte. Como seguradora, acaba de pagar R$ 3 bilhões pela carteira de automóveis e ramos elementares da SulAmérica”. Na capa do Valor Econômico.

“Minas pretende adiantar receita com o nióbio. O governo de Minas Gerais planeja tomar um empréstimo de até R$ 5 bilhões usando como garantia recebíveis de sua participação na exploração e venda de nióbio”. Na capa do Valor Econômico.

“Joinville resiste à desindustrialização. Apesar da crise que já dura seis anos, alguns polos regionais permanecem quase intactos. O norte de Santa Catarina é um deles. Resguarda sua vocação industrial e tem recebido novos investimentos de grandes empresas. É quase uma ilha de prosperidade quando comparada a outras regiões”. Na capa do Valor Econômico.

“Remessas de migrantes superam IED. Cerca de 270 milhões de migrantes enviarão um total de US$ 689 bilhões a seus países neste ano, segundo projeção do Banco Mundial. Neste ano, porém, as remessas vão superar os investimentos externos diretos (IED) e passarão a ser o maior fluxo de capital estrangeiro aos países em desenvolvimento”. Na capa do Valor Econômico.

“Indígenas não poderão vetar projetos. Governo prepara projeto de exploração mineral em terras demarcadas para as próximas semanas”. No Valor Econômico.

“Brasil quer acordo automotivo com Paraguai. País quer que vizinho elimine tarifa para compra de veículos”. No Valor Econômico.

“Brasil e Paraguai tentam destravar acordo automotivo”. Na Folha.

“Brasil inicia negociações de livre comércio com México”. Na Folha.

“Uso de lei delegada pode apressar privatizações. Ideia foi, originalmente, sugerida pelo ex-ministro Delfim Netto”. No Valor Econômico.

“Fórum da FGV para discutir crescimento vira evento contra liberalismo”. Na Folha.

“Equipe econômica prevê economia de R$ 65 bi ao limitar ação previdenciária na Justiça estadual”. Na Folha.

“Novo modelo de leilão da ANP tem oferta permanente. Agência prevê sucesso para disputa com 287 áreas de óleo e gás”. No Valor Econômico.

“Após censura, editoras aceleram impressão de livros LGBT”. Na Folha.

“Igreja contribuiu no sumiço de povos indígenas nas Américas”. Na Folha.

“Ato na USP por imprensa livre tem críticas a Bolsonaro e defesa de Greenwald”. Na Folha.

“Projeto sobre TV paga será votado no Senado. Proposta prevê permissão para que operadoras de canais por assinatura também produzam conteúdo. Emenda ao texto garante que consumidor não precisa mais contratar pacotes quando puder assinar pela internet”. Na capa do O Globo.

“OMS: uma pessoa se suicida no mundo a cada 40 segundos. Segundo OMS, esta é a segunda principal causa de morte entre 15 e 29 anos”. Na capa do O Globo.

“Moradores e deputados buscam dinheiro para Linha 4 do metrô. Opções seriam a liberação de recursos recuperados pela Operação Lava-Jato ou derrubar decisão da Justiça que impede o estado de investir na obra”. Na capa do O Globo.

“Investigação antitruste atinge Google em 50 estados dos EUA. Procuradores examinarão práticas antitruste na publicidade on-line e lisura dos resultados de busca da gigante de tecnologia”. Na capa do O Globo.

📃 Colunas e artigos:

“A atuação do chefe da força-tarefa da Lava Jato de Curitiba, Deltan Dallagnol, deve ser alvo de nova discussão no Conselho Nacional do Ministério Público, nesta terça (10).” Na coluna Painel, da Folha.

“’A velhice é uma doença’. Ao invés de sabermos envelhecer, temos é que saber rejuvenescer”. Artigo de Nizan Guanaes, na Folha.

“A hipocrisia dos censores. Há algo de falso na atitude de autoridades que buscam censurar obras que considerem pornográficas”. Na coluna de Helio Schwartsman, na Folha.

“Na semana da pátria, Crivella e Doria disseminam a ideologia da estupidez. Prefeito do Rio e governador de SP conseguem a proeza de ofuscar Bolsonaro”. Na coluna de Ranier Bragon, na Folha.

“Moinho de vento. Cruzada religiosa contra a ‘ideologia de gênero’ ameaça direitos civis e combate ao preconceito”. Na coluna de Pablo Ortellado, na Folha.

“Para crescer e gerar empregos. Estados precisam rever as dívidas com a União”. Artigo assinado por governadores do Sul e do Sudeste.

“Sociedade civil presente na agenda pública. Diversidade e liberdade são fundamentais na inovação”. Artigo de Maria Alice Setúbal e José Marcelo Zachi, na Folha.

“Puritanismo safado. Crivella quis insuflar uma guerra ideológica artificial da qual possa ser protagonista”. Na coluna de Joel Pinheiro da Fonseca, na Folha.

“Flávio Dino articula frente contra governo de Bolsonaro em eleições de 2020 em SP”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

“Bolsonaro já dá o tom da campanha. Candidatos potenciais, como Doria, já buscam se posicionar em raia semelhante à de Bolsonaro na questão de costumes”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“Petrobras quer reduzir 40% da dívida em dois anos, vendendo ativos em várias áreas e mantendo foco em óleo e gás”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“O pacto pela impunidade. Tudo o que está acontecendo, quase simultaneamente, faz lembrar a frase de Tancredo:“Na política não há coincidências ”. Mas há consequências. O país não irá sair do buraco por meio de um pacto pela impunidade. No Brasil de hoje, no que diz respeito ao combate à corrupção, os cidadãos têm medo do futuro. Alguns políticos têm medo do passado.” Na coluna Contas Abertas, de Gil Castelo Branco, no O Globo.

“Os acordos já estão em xeque. Bolsonaro anunciou que vai “até de maca” ao debate da ONU sobre o clima, dia 20. Ali, talvez, perceba a dimensão do seu isolamento. Na sequência, verá no Sínodo da Amazônia como a Igreja Católica há 2019 anos aprendeu a dar xeque-mate na arrogância de governos e dos seus espiões atrapalhados.” Na coluna de José Casado, no O Globo.

“Nova CPMF é estelionato eleitoral. Paulo Guedes inventou uma nova sigla para ressuscitar a velha CPMF. Em entrevista, ele admitiu que o imposto é “feio” e “chato”. Faltou dizer que sua volta seria um estelionato eleitoral”. Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“É negociar ou negociar. Quem pegou esses touros a unha foi o general e ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, deixando, aliás, uma pergunta no ar: o que anda mesmo fazendo Onyx Lorenzoni, da Casa Civil? Treino é treino, jogo é jogo. Com pauta pesada no Congresso, o jeito é negociar”. Na coluna de Elilane Catanhêde, no Estadão.

“Armadilha diplomática. Donald Trump e Emmanuel Macron anunciam vitórias, mas a realidade é teimosa”. Na coluna de Giles Lapouge, no Estadão.

“Sobre tetos e pisos. País tem uma agenda urgente à frente que depende de uma máquina pública eficiente”. Na coluna de Ana Carla Abrão, no Estadão.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 09, em alta de 0,24%, a 103.181 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,56%, a R$4,10. O euro fechou em alta de 0,65%, a R$4,52.

Destaque histórico:

“Em 10 de setembro de 1756, o rei José I de Portugal, assina a Lei proposta pelo Secretário de Estado do Reino, Sebastião José de Carvalho e Melo, que estabelece a primeira região demarcada no mundo para a produção de vinho – o vinho do Porto – cria a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro com sede na cidade do Porto, classificada pela UNESCO, em 14 de dezembro de 2001, como Património da Humanidade.” Na Wikipédia.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu