Covid cresce em 12 de 18 capitais reabertas; ricos fretam jatinhos

Covid cresce em 12 de 18 capitais reabertas; ricos fretam jatinhos para tratamento. Esses são destaques dos jornais da grande mídia, neste domingo, 05 de julho de 2020.🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Casos de covid crescem em 12 de 18 capitais após reabertura. Com avanço da pandemia e aumento da pressão no sistema de saúde, cidades já recuam em flexibilização.” *Manchete de capa do Estadão*.“Ricos fretam jatinhos para tratar covid. Pobres sofrem nos hospitais. O fretamento de aviões executivos cresceu 536% desde março, quando foi declarada a pandemia do novo coronavírus. Na maioria dos casos, os aluguéis foram feitos para transporte de pessoas com a covid-19. ” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.“Reabertura avança, mas dez mil escolas não têm sequer água. Milhares de alunos estudam em locais sem luz elétrica ou banheiro.” *Manchete de capa do O Globo*.“Gabinete de Bolsonaro teve vaivém suspeito de salários. Documentos mostram sucessivas trocas de cargos de assessores, prática depois banida na Câmara.” *Manchete de capa da Folha*.📃 *Editoriais do dia*:
_FOLHA_
“Saneamento urgente. Novo marco traz incentivos à superação do vergonhoso atraso na oferta do serviço.”
_O GLOBO_
“A lei vale para todos, a depender da interpretação. Divisão no STF indica necessidade de emenda constitucional para tornar realista o conceito da irredutibilidade do salário.” 
_ESTADÃO_
“A escolha dos ministros do STF. Sistema em vigor funciona bem desde que o Senado compreenda que as sabatinas não são protocolares nem devem ser feitas em clima de camaradagem.”“Política ameaça a retomada. Riscos políticos ganham destaque em análise da crise econômica.” “O vírus devora a renda. Trabalhadores do setor privado com carteira assinada receberam 90% do habitual e os sem carteira, 76%.” “Responsabilidade fiscal condiciona gestão da dívida. Aumento na parcela da dívida foi tratada pelas autoridades como consequência ‘normal’ da crise.” 
_CORREIO BRAZILIENSE_
“”Educação horrível”. Foram necessários 18 meses para o presidente Bolsonaro se dar conta da maior tragédia nacional. “A educação está horrível”, avaliou ao responder à pergunta feita por apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. Ele não especificou o que entende pelo adjetivo.” Editorial do Correio Braziliense.

📈 Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não funciona nos finais de semana.Leia mais sobre Destaques da Grande Mídia Impressa.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


0 0 vote
Article Rating
Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments