Caixa, Odebrecht, Planalto, Congresso, Previdência, STF e PGR são os motes das manchetes dos grandes jornais

🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞 🗞

📰 Birô de Imprensa – Ano 2 – Número 328- A 88 dias do fim do ano de 2019, hoje é sexta-feira, 04 de outubro de 2019, 277º dia do ano.

Sinopse da grande mídia impressa: Caixa, Odebrecht, Planalto, Congresso, Previdência, STF e PGR são os motes das manchetes dos grandes jornais.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“Caixa pede à Justiça que decrete falência da Odebrecht. Banco quer pressionar por mudança de plano de recuperação da empresa, que tenta renegociar R$ 98,5 bi”. Manchete de capa do O Globo.

“Planalto quer dividir recursos do pré-sal com o Congresso. Para o governo, divisão dos recursos entre Estados, municípios e parlamentares destravaria reforma da Previdência”. Manchete de capa do Estadão.

“STF e PGR agem para validar mensagens da Lava Jato. Ministro Gilmar Mendes solicita a análise dos indícios de desvios funcionais de membro do Ministério Público”. Manchete de capa da Folha.

“Caixa faz cortes agressivos nos juros e rivais ignoram.” Manchete de capa do Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Reforma da Previdência não é desprezível. Após desidratações esperadas, projeto ainda economiza um razoável volume de recursos”. Editorial do O Globo.

“Rock in Rio confirma importância de uma agenda de grandes eventos. Festival injeta R$ 1,7 bilhão na economia da cidade e gera cerca de 25 mil empregos”. Editorial do O Globo.

“A delação no STF. Seja qual for a decisão do STF a respeito dos efeitos do cerceamento de defesa dos réus delatados, é mais que hora de o Congresso rever e aprimorar a legislação sobre delação premiada”. Editorial do Estadão.

“Anistia generosa. Mais uma vez os templos religiosos, por pressão do numeroso grupo de vereadores evangélicos, estão entre os anistiados entre imóveis em situação irregular”. Editorial do Estadão.

“O PIB requer mais estímulo. Brasil aplica pouco em investimentos produtivos e nem esse pouco foi mantido em agosto, segundo o Ipea”. Editorial do Estadão.

“China comunista, 70. Entre contradições internas, o gigante asiático ensaia papel de superpotência”. Editorial da Folha.

“Remissão da carne. Trabalho contesta recomendações de queda do consumo, em novo vaivém nutricional”. Editorial da Folha.

📃 Outros destaques:

“Caixa pede à Justiça a falência da Odebrecht. Banco público – que, ao contrário de seus pares, não tem créditos garantidos por ações da petroquímica Braskem – já havia pedido a extinção da recuperação judicial da empreiteira, um dos pivôs da Lava Jato; dívida total do grupo é de cerca de R$ 100 bilhões”. Na capa do Estadão.

“Toffoli quer julgar casos de impacto no mesmo dia. Prisão após 2ª instância e tese que pode anular sentenças devem ser julgadas no mesmo dia”. Na capa do O Globo.

“Voto do Suprem pode gerar impacto bilionário à União”. Na capa da Folha.

“PF investiga vazamento do BC a fundo administrado pelo BTG. Operação deflagrada pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, em São Paulo, tem por base delação do ex-ministro Antonio Palocci. Banco afirma que era apenas administrador do fundo que teria sido beneficiado”. Na capa do O Globo.

“PF investiga suposto vazamento do Copom. Informação sobre juro entre 2010 e 2012 teria beneficiado fundo”. Na capa do Estadão.

“Na Lava-Jato, 18 réus pediram mais prazo na 1ª instância. Eles podem ter a sentença anulada se prevalecer critério proposto por Toffoli”. No O Globo.

“Fachin manda soltar ex-gerente da Petrobras. Processo de Marcio de Almeida Ferreira foi o caso concreto que baseou o julgamento da última semana no STF sobre prazos diferentes para alegações de réus delatores e delatados. Ele estava detido desde maio de 2017”. No O Globo.

“A campanha que reaproxima Bolsonaro e Moro. Presidente quer se beneficiar da popularidade do ministro e, ao mesmo tempo, deixar clara sua autoridade sobre o subordinado”. No O Globo.

“Desgaste entre Guedes e Bolsonaro aumenta. Intenção do ministro de enfraquecer proposta do pacto federativo após derrota na Previdência incomodou presidente”. Na Folha.

“Aliados dizem que Bolsonaro já admite internamente reforma ministerial”. Na Folha.

“Previdência: 2º turno pode ficar para o dia 22. Governo busca soluções para impasse sobre divisão de recursos do megaleilão, que trava tramitação da reforma. Equipe econômica estuda repassar parte da verba a emendas parlamentares. Senadores tentam encurtar prazo para votar”. No O Globo.

“Grupo do governo articula revisão de consulta a índios sobre grandes obras. Texto de órgão ligado ao Planalto sugere pedido à AGU para rever parecer de 2006”. Na Folha.

“Privatizações renderam R$78,6 bi neste ano, afirma ministério”. Na capa da Folha.

“Câmara discute restringir atuação de oposicionistas. Governistas cobram presidente da Casa por mudança no regimento para reduzir mecanismos de obstrução de votações, o que pode beneficiar andamento da pauta econômica”. No Estadão.

“Velhos caciques apoiam Baleia à frente do MDB”. Na capa do Valor Econômico.

“Simone Tebet, senadora pelo MDB e presidente da CCJ, critica Davi Alcolumbre e se diz indignada com a prioridade do Senado para pautas corporativas”. Na capa do Valor Econômico.

“Decreto das armas cria regras contraditórias para registro. Normas divergem sobre necessidade de apresentar antecedentes criminais”. Na capa do O Globo.

“Empresas perdem força em novo tribunal da Receita. Portaria do Ministério da Economia cria comitê que ficará responsável pelas súmulas que norteiam os julgamentos no Carf. Tributaristas e associação de conselheiros apontam risco de desequilíbrio nas decisões”. Na capa do O Globo.

“Possível redução de impostos para bancos aquece reforma tributária”. Na capa do Valor Econômico.

“Em depoimento, Palocci cita loteamento de estatais pelo PT. Ex-ministro afirma em vídeo que esquema do governo Lula poupou o BC”. No O Globo.

“Delação de Palocci leva a operação contra BTG por antecipação da Selic”. Na capa da Folha.

“Equador sob estado de exceção após protestos. Retirada de subsídio aos combustíveis fez o preço subir 123% e motivou manifestações”. Na capa do O Globo.

“Caso Marielle: 4 são presos por sumiço de armas. Polícia diz que plano envolveu mulher, cunhado e amigos de suspeito de fazer os disparos”. Na capa do O Globo.

“Gravação de câmera de segurança mostra retirada de caixas de condomínio. Submetralhadora usada para matar Marielle e Anderson Gomes teria sido descartada com fuzis”. No O Globo.

“Buscas no mar voltarão a ser realizadas, diz delegado. Advogados descartam a possibilidade de algum suspeito fazer delação premiada e criticam operação na véspera de audiência”. No O Globo.

“Witzel manda investigar se PMs tentaram pegar bala que matou Ágatha.” No O Globo.

“Licitação de prédio do TJ-SP está sob sigilo. Concorrência pública de projeto de engenharia para construção de nova sede do tribunal, estimada em R$ 25,3 milhões, está suspensa”. Na capa do Estadão.

“Procurador tenta matar juíza no TRF em SP. Matheus Carneiro Assunção foi preso em flagrante no tribunal após esfaquear magistrada, que teve corte superficial no pescoço; segundo testemunhas, o autor do ataque parecia estar em surto psicótico”. No O Globo.

“Procurador tenta matar juíza com facada. Segundo uma testemunha, agressor atingiu magistrada perto da jugular porque ‘queria fazer protesto’. Ele foi detido pela Polícia Federal”. Na capa do Estadão.

“Segunda semana do festival começa com baile e ativismo. Suingue de Nile Rodgers & Chic e engajamento de Francisco El Hombre foram destaques na retomada do festival”. Na capa do O Globo.

“Pânico e sete ônibus queimados em guerra do tráfico. Polícia convoca reforço e faz cerco na região; moradores, apavorados, correm para se abrigar na delegacia da Pavuna. Bandidos incendiaram pelo menos sete ônibus e dois caminhões”. Na capa do O Globo.

“Facebook: exclusão de ‘posts’ ilegais deve ser global. Decisão é do Tribunal de Justiça da União Europeia. Rede social lança aplicativo de mensagens para grupos de amigos no Instagram”. No O Globo.

“Papa procura conter divisões em sínodo. Além da questão ambiental, discussões devem fixar-se em polêmicas religiosas, como a ordenação de homens casados e ampliação da participação feminina; para críticos, trata-se de um caminho herético; para outros, é uma solução para a falta de padres”. Na capa do Estadão.

“Às vésperas do Sínodo, papa Francisco afirma que Amazônia é questão mundial”. Na capa do Valor Econômico.

“Reeleição do Brasil para conselho da ONU é incerta. Candidatura da Costa Rica ameaça vaga no órgão de direitos humanos; pleito pode servir de termômetro para diplomacia de Bolsonaro”. No O Globo.

“Trump agora diz que pedirá à China para investigar Biden. Enfurecido, presidente parte para o ataque conforme Congresso apressa trabalhos de inquérito que pode levar a impeachment”. No O Globo.

📃 Colunas e artigos:

“Olhar de dentro da Amazônia. O Brasil está de costas para a discussão do mundo sobre a Amazônia. Quem diz isso é o governador do Amapá, Waldez Góes, que participou da Cúpula do Clima, em Nova York, mas não pôde falar. Ele acha que o atual governo federal tem um “discurso permissivo” em relação ao desmatamento e define essa situação como perigosa, porque o resultado disso pode ser a criação de barreiras aos produtos brasileiros decretadas diretamente por quem compra”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“Uma única pessoa não pode tomar decisões que afetem toda a sociedade”. Na coluna de Pedro Doria, no O Globo.

“Licença para matar (e ocultar as provas). O governo vai gastar R$ 10 milhões para promover o chamado pacote anticrime. As peças publicitárias foram apresentadas ontem, em solenidade no Planalto. Usam viaturas cenográficas e linguagem sensacionalista, no tom dos programas policiais de TV.” Na coluna de Bernardo Mello Franco, no O Globo.

“No futuro, desapego. “O futuro não é mais como era antigamente”, ensinou Renato Russo em “Índios”. Assim marcas, produtos, políticas e até países vão saindo de moda.” Na coluna de Flávia Oliveira, no O Globo.

“A disputa de poder em torno da Lava-Jato. No Supremo, há movimentos para antecipar decisões sobre a prisão em segunda instância, e a suspeição de Moro quando juiz em Curitiba, que podem favorecer o ex-presidente Lula. No Congresso, o ministro Sergio Moro, auxiliado por uma campanha publicitária do governo, tenta reverter uma situação difícil para aprovar no plenário alguns pontos de seu pacote anticrime derrubados em comissões.” Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

“O presidente Jair Bolsonaro é o eixo de mais uma gangorra: quanto mais o Queiroz some, mais o Adélio aparece. Há um cerco de proteção ao policial aposentado e pivô das esquisitices no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro. E há uma frente para reabrir as investigações sobre Adélio Bispo, considerado inimputável depois de esfaquear o presidente na campanha.” Na coluna de Eliane Catanhêde, no Estadão.

“O Supremo decide pelos parlamentares. Além disso, tanto a esquerda como a direita têm problemas criminais.” Na coluna de Fernando Gabeira, no Estadão.

“A violência que viola a si mesma. A britânica Agatha Christie morreu em 1976, mas continua insuperável como romancista policial ao retratar os covis do crime. Na ficção, ninguém a superou em apontar detalhes fortuitos que levam a descobrir a sordidez que nutre os criminosos. Agora, outra Agatha aparece na realidade (não na ficção), sem que a Agatha original possa descobrir a perversão no poder policial, que devia proteger-nos do crime, em vez de engendrá-lo.” Artigo de Flávio Tavares, no Estadão.

“A ‘anatomia’ do mensalão na delação de Palocci. Oanexo da delação de Antonio Palocci no qual ele explica o loteamento da máquina pública pelo governo Lula (2003-2010) já é considerado por integrantes do Judiciário e do Congresso uma narrativa histórica sobre a estrutura que o PT e vários partidos políticos (inclusive parte do PSDB) montaram para desviar recursos públicos”. Na Coluna do Estadão, no Estadão.

“Reforma tributária poderá ter ‘gatilho’ para reduzir imposto e garantir sua neutralidade do ponto de vista da arrecadação”. Na coluna de Cláudia Safatle, no Valor Econômico.

“Decisões judiciais reverteram escolhas feitas pelo legislador e desequilibraram a Lei de Falências, que carece de revisão”. Artigo de Bruno Funchal e Alosísio Araújo, no Valor Econômico.

“Insistência de Moro em aprovar prisão em 2ª instância pode levar deputados a rejeitarem pacote anticrime. Alerta foi dado por interlocutores do ministro na Câmara”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

“Cúpula do Congresso vê propaganda de pacote anticrime como afronta ao debate parlamentar”. Na coluna Painel, da Folha.

“A porra da árvore. Bolsonaro usou a palavra de forma negativa, esquecendo-se de que também já foi uma”. Na coluna de Ruy Castro, na Folha.

“Incentivo de Bolsonaro à matança policial ofende vítimas de tiroteios. Mudar lei não ajuda polícia séria, mas estimula quem atira antes e pergunta depois”. Na coluna de Bruno Boghossian, na Folha.

“Salvem o Velho Chico. São Francisco agoniza, e transposição pode ser inócua”. Artigo de Otto Alencar, senador, na Folha.

“A Lava Jato precisa de tornozeleira. Limitar efeito de decisão do STF apenas aos réus que recorreram tempestivamente é uma agressão a direito fundamental”. Na coluna de Reinaldo Azevedo, na Folha.

📊 Mercado: Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira, 03, em alta de 0,48%, a 101.516 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -1.06%, a R$4,09.

Destaque histórico:

“Em 04 de outubro de 1965, recebido com grande manifestação popular de apoio, volta ao Rio de Janeiro o ex-presidente Juscelino Kubitschek, após dezesseis meses de exílio.” Na Barsa.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu