Brics, novo partido, Bolívia, embaixada da Venezuela, economia são os destaques da grande mídia

Brics, novo partido, Bolívia, embaixada da Venezuela, economia são os destaques da grande mídia, nesta quinta-feira, 14 de novembro. Chegamos ao 318º dia de 2019 e, portanto, bem próximos de ver encerrado mais um ano. Isso, porque estamos a apenas 47 dias para o réveillon 2019-2020.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

Brics

“Bolsonaro faz acenos à China, e Guedes fala em livre comércio. Presidente diz que país asiático ‘faz parte do futuro do Brasil’”. Manchete de capa do O Globo.

“William Waack: Potências dos Brics estão no pesado jogo mundial, mas e o Brasil? Colunista do ‘Estado’ comenta cúpula de países emergentes em Brasília”. Manchete da hora do Estadão online.

“Brasil e China negociam área de livre-comércio, diz Guedes. Conversas estão em estágio inicial e, pelas regras do Mercosul, teriam de envolver os outros países do bloco”. Manchete de capa do Estadão.

“Guedes fala em acordo de livre-comércio com chineses, mas depois volta atrás. Segundo ministro, ideia do governo é aumentar sua “integração” econômica com outros países”. Destaque de capa do Valor Econômico.

Novo partido

“Novo partido deve rachar bancada do PSL na Câmara. Movimento pode deixar o centrão fortalecido”. Destaque de capa do O Globo.

“Dos 53 deputados do PSL, apenas 24 devem ir para novo partido de Bolsonaro. Se a criação do partido for adiante, a tendência é que as forças de centro se fortaleçam ainda mais no Congresso”. Manchete da hora do O Globo online.

Bolsa

“Turbulência na América Latina leva dólar a R$ 4,18. Turbulência na América Latina e guerra comercial levam dólar a R$ 4,18, 2ª maior cotação registrada”. Destaque de capa do O Globo.

Economia

“Comércio tem o melhor setembro em dez anos. Crédito e preços baixos explicam avanço. Setor prevê alta de 4,8% nas vendas de Natal, no melhor fim de ano desde 2013s”. Destaque de capa do O Globo.

“Número de empresas na bolsa cai a nível recorde. Em queda ininterrupta desde o fim de 2007, o número de empresas com ações listadas em bolsa atingiu o menor nível da série histórica da B3, iniciada em 1996”. Manchete de capa do Valor Econômico.

Estatísticas

“Negros são maioria na universidade pública. Dado consta de estudo sobre desigualdades do IBGE, divulgado ontem; especialistas veem avanço em políticas de inclusão, como as de cotas, mas lamentam falta de detalhamento de cursos e de instituições; alunos temem número inflado por fraudes”. Destaque de capa do Estadão.

Óleo nas praias

“Empresa dos EUA não vê ligação entre navio e óleo. Segundo empresa, Bouboulina teve percurso estável; PF suspeita de embarcação grega”. Destaque de capa do Estadão.

Bolívia

“Interina nomeia nova cúpula militar na Bolívia. Em seu primeiro dia, Jeanine Áñez muda chefia das Forças Armadas e comparece a velório de comandante da tropa de elite”. Destaque de capa do Estadão.

“Após se dizer presidente, Añez se reúne com militares”. Destaque de capa da Folha.

STF

“Toffoli intima BC e obtém dados sigilosos de 600 mil pessoas; PGR estuda reagir. Iniciativa gera apreensão no governo Bolsonaro; presidente do Supremo diz não poder comentar processo sob sigilo”. Manchete de capa da Folha.

“Apoiadores de Maduro e Guaidó se enfrentam em Brasília; episódio causou constrangimento no dia em que Bolsonaro recebeu Xi, Putin e cúpula dos Brics na capital federal”. Destaque de capa da Folha.

📃 Editoriais do dia:

Cultura

“Cultura à deriva. Setor troca de comando e passa ao Turismo, em mostra de revanche de Bolsonaro”. Editorial da Folha.

Embaixada da Venezuela

“Crimes e erros na invasão da embaixada. Ocupação da representação da Venezuela estimula a polarização entre PT e bolsonarismo”. Editorial do O Globo.

Emprego

“Desempregado paga a conta. Meter a mão no bolso do desempregado foi a solução do governo para bancar os incentivos à criação de empregos para jovens de 18 a 29 anos.” Editorial do Estadão.

Educação

“Educação e competitividade. O desafio é fazer da educação prioridade nacional. O catalisador será a articulação política.” Editorial do Estadão.

Bolívia

Após renúncia de Evo, Bolívia tem vazio de poder e caos. Não foram as agruras econômicas que arruinaram a credibilidade do governo. Foi o desejo de perpetuar-se no poder que derrubou Evo”. Editorial do Valor Econômico.

Estados Unidos

“Trump cumpre promessa. Estados Unidos notifica a ONU sobre sua saída do Acordo de Paris”. Editorial do Estadão.

Novo partido

“Partido de bolso. Projeto personalista de Bolsonaro traz risco de acentuar fragmentação de apoio”. Editorial da Folha.

“Nova legenda de Bolsonaro comprova distorções na vida partidária. Presidente lança partido para ser seu dono e disputar dinheiro do contribuinte com o PSL”. Editorial do O Globo.

📊 Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fecha a quarta-feira, 13, em baixa de -0,65%, a 106.060 pontos. O dólar termina o dia em alta de 0,46, a R$4,19.

⏳ Destaque histórico:

“Em 14 de novembro de 1921 nascia Dick Farney, astro da Bossa Nova.” Mais informações sobre o dia de hoje na história, é só clicar.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu