Bolsonaro X PSL: tema é comum às manchetes da grande mídia

Bolsonaro X PSL: tema é comum às manchetes da grande mídia. Disputa envolve Bolsonaro e seu partido, o PSL. Presidente tenta trocar líder da legenda, na Câmara, e perde no confronto. Delegado Waldir (PSL-GO), que se garantiu na liderança, investe pesado contra o presidente. Waldir derrotou Eduardo Bolsonaro, e diz que pode ‘implodir’ presidente. Agora, dirigentes do partido buscam destituir Eduardo e Flávio Bolsonaro de cargos na direção da legenda. Portanto, Eduardo e Flávio podem deixar a presidência da sigla em SP e no Rio, respectivamente. Outra consequência: ficam reduzidas as chances de Eduardo Bolsonaro virar embaixador nos EUA. Enquanto isso, destituída da função de líder do governo no Congresso, Joyce Hasselmann ataca o presidente. E diz que traição ‘é modos operandi’ do governo Bolsonaro. Analistas consideram que briga prejudica articulação do Planalto no Congresso. Tudo isso nas manchetes dos jornais impressos e das versões online.

Sinopse da grande mídia impressa:

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“PSL reage, veta Eduardo e impõe derrota a Bolsonaro. Racha na sigla enfraquece articulação do presidente no Congresso”. Manchete de capa do O Globo impresso.

“Joice Hasselmann diz que traição é ‘modus operandi’ do governo Bolsonaro. Deputada, que foi retirada da liderança do governo, critica o presidente por interferir na escolha de líder na Câmara em favor do próprio filho”. Manchete de capa do O Globo online.

“Bolsonaro é derrotado por PSL, e crise afeta articulação. Presidente não consegue trocar líder na Câmara, e fasta Joyce, que fazia a articulação”. Manchete de capa da Folha impressa.

“Crise se agrava e PSL tenta afastar filhos de Bolsonaro. A acirrada disputa pelo controle do partido também pode acabar provocando a destituição dos filhos do presidente do comando dos diretórios do Rio de Janeiro e de São Paulo”. Manchete de capa do Valor Econômico impresso.

“Entenda por que a crise do PSL virou guerra declarada entre bolsonaristas e ‘bivaristas’. ‘Estado’ analisa os desentendimentos entre o presidente e alas de seu partido. João Domingos: ‘PSL, de partido unido a ninho de arapongas’. BRP Analisa: ‘Guerra do PSL impõe derrota a Bolsonaro’”. Manchete e submanchetes de capa do Estadão online.

📃 Editoriais do dia:

Clima

“Clima, prioridade do FMI. Fundo alerta que o aquecimento é ameaça presente, as ações e compromissos foram insuficientes e, quanto mais se esperar, maiores serão os danos e perdas de vida”. Editorial do Estadão.

CNPq

“Uma fusão improvável. O Ministério da Economia quer desvincular o pagamento das bolsas do CNPq do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e transferir os recursos para o BNDES”. Editorial do Estadão.

Temer

“Sentença luminar. A absolvição de Michel Temer não é uma absolvição qualquer. Sentença expõe o tortuoso método de membros do MPF”. Editorial do Estadão.

Desigualdade

“Desigualdade no Brasil tem causas múltiplas. Pesquisa do IBGE indica que renda ficou mais concentrada, problema que requer uma abordagem ampla”. Editorial do O Globo.

Economia mundial

“Desaceleração mundial é motivo para evitar atrasos nas reformas. Na contramão do mundo, Brasil sinaliza alguma recuperação, mas precisa apressar os ajustes”. Editorial do O Globo.

Brexit

“Brexit no labirinto. Acordo para a saída do Reino Unido da UE vai a votação de desfecho imprevisível”. Editorial da Folha.

Judiciário

“Regalia aérea. Judiciário dá nova demonstração de corporativismo e desprezo pela austeridade”. Editorial da Folha.

Trump

“Reações de Trump tornam o impeachment viável. Obstrução a depoimentos e entrega de documentos afrontam o Congresso americano”. Manchete de capa do Valor Econômico impresso.

📃 Outros destaques:

Economia

“Justiça ainda pune quem faz terceirização. Mesmo após sua legalização pela reforma de 2017, a terceirização continua sendo questionada por trabalhadores e pelo Ministério Público do Trabalho”. Na capa do Valor Econômico.

FHC

“FHC é contra a revisão da pena de Lula. O ex-presidente disse ao Valor que não ‘tem prazer em ver líder político preso’, mas também não pode ‘deslegitimar a Justiça’”. Na capa do Valor Econômico.

“Em seu livro, FHC diz ter sido ‘goleiro’ de críticas contra Lula”. Na capa da Folha.

“FH: ‘Ainda não temos uma cultura realmente democrática’. Fernando Henrique lança última parte dos “Diários da Presidência” e diz a Bernardo M. Franco que Brasil está vivendo sob o signo do ódio.” Na capa do O Globo.

“Governo Bolsonaro é reacionário e antiquado, diz FHC. Ao lembrar sua transição com Lula, tucano diz que presidente tem de atuar para baixar tensão”. Na Folha.

“‘Huck quer ser celebridade ou líder?’ Tucano afirma que apresentador da Globo precisa começar a exercer liderança política se quiser ser candidato”. Na capa do Estadão.

STF

“Toffoli defende julgamento sobre segunda instância”. Na capa da Folha.

“Toffoli: ‘Julgamento não se refere a situação particular’. Ao abrir sessão sobre segunda instância, presidente do STF procurou dissociar o julgamento de beneficiados em particular, como Lula.” Na capa do O Globo.

“Carlos apaga tuíte que escreveu na conta do pai e se desculpa. Ele usou conta de Bolsonaro para defender a prisão em segunda instância. Mais tarde, pediu desculpa”. Na capa do O Globo.

Justiça

“MPF pede absolvição de Lula e Dilma no ‘quadrilhão do PT’. Junto com os ex-ministros Palocci e Mantega, eles eram acusados de formar organização para desviar recursos da Petrobras.” Na capa do O Globo.

Óleo

“Óleo atinge pontos turísticos na Bahia e em Alagoas”. Na capa da Folha.

“Vazamento de óleo começou a 600 km da costa. Pesquisa aponta que acidente ocorreu em junho na altura de Alagoas e Sergipe”. Na capa do Estadão.

Bolsonaro X PSL

“Deputado que ameaçou implodir Bolsonaro passa de defensor solitário a desafeto. No 3º mandato e integrante da bancada da bala, Delegado Waldir foi o deputado federal mais votado de Goiás em 2014 e 2018”. Na Folha.

“‘Game of thrones’ tem guerra de áudios e infiltrado. Bolsonaro é derrotado pelo próprio partido, que barra Eduardo; governo reage e destitui Joice”. Na capa do O Globo.

ONU

“Brasil e Venezuela foram eleitos nessa quinta-feira, 17, para o Conselho de Direitos Humanos da ONU. As duas vagas pertenciam à América Latina. A eleição ocorreu na sede da entidade, em Nova York”. No Valor Econômico.

Governo

“Bolsonaro sanciona crédito de R$ 3 bi para ministérios por votos na Previdência. Receberão as maiores fatias a Defesa, Saúde e Desenvolvimento Regional”. Na Folha.

“Guedes enviará ao Congresso nova agenda econômica. Guedes articula com Congresso para enviar 4 projetos já na semana que vem”. Na capa do O Globo.

“Governo faz pacote para cortar R$ 30 bi em despesas. Com dificuldade para articular uma ampla agenda de reformas até o fim do ano, agravada pelo racha no PSL, equipe econômica enxuga pacote de medidas estruturais que será enviado ao Congresso após a aprovação da Previdência, prevista para 3ª-feira”. Na capa do Estadão.

Economia

“Criação de vaga com carteira tem melhor setembro desde 2013. Para economistas, dado reforça que a recuperação da atividade está ocorrendo lentamente”. No Valor Econômico.

“País gera 157,2 mil vagas com carteira em setembro”. Na capa da Folha.

“No melhor setembro, desde 2013, país gerou 157 mil vagas”. Na capa do O Globo.

“Contratação avança para escolaridade maior, mostra Rais. Empresas entre 50 e 249 funcionários foram as que mais contrataram em 2018; chance de emprego foi maior para quem tinha mais de 30 anos”. No Valor Econômico.

“Número de empresas ativas é o menor em uma década. Setor de educação registrou a maior queda tanto, com fechamento de 217 empresas, o que equivale a 19,1% do total do segmento”. No Valor Econômico.

Internacional

“Acordo com Coreia já não entusiasma empresários. Seul não demonstra querer liberalizar entrada de carnes bovina e de frango, soja, milho, arroz e fumo”. Na capa do Valor Econômico.

“FMI vê economia precária e risco global. Segundo a nova diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, mesmo com as ações dos bancos centrais, a perspectiva de crescimento econômico em 2020 ainda é frágil”. Na capa do Valor Econômico.

“China aguarda Bolsonaro com pragmatismo, diz economista. Para professora brasileira Karin Vazquez, falta definir canal de diálogo”. Na capa do Valor Econômico.

“Boris fecha acordo para Brexit, mas sofre resistência”. Na capa da Folha.

“Premiê faz pacto pelo Brexit com UE e busca apoio. Johnson manifestou otimismo de que acordo será aprovado, apesar da oposição de trabalhistas e unionistas norte-irlandeses”. Na capa do Estadão.

“EUA pedem e Turquia concorda com 5 dias de cessar-fogo na Síria”. Na capa da Folha.

“Zuckerberg defende liberdade de expressão e mentira política”. Na capa da Folha.

“Seminário discute risco para o país da expansão das ‘deepfakes’. Vídeos manipulados por inteligência artificial podem virar “epidemia devastadora”, alerta a Associação Nacional de Jornais (ANJ).” Na capa do O Globo.

“Assalto em Viracopos deixa 3 mortos e 5 feridos”. Na capa da Folha.

Violência

“Laudo aponta que menina Raíssa, 9, foi violentada”. Na capa da Folha.

📃 Colunas e artigos:

Bolsonaro X PSL

“Bolsonaro transforma briga no PSL em voto de desconfiança contra governo. Disputa mostra que operação política desvairada do presidente virou fumaça”. Na coluna de Bruno Boghossian, na Folha.

“Briga intestina fragiliza imagem de Bolsonaro no Congresso e desmoraliza o PSL”. Na coluna Painel, da Folha.

“Bolsonaro paga o preço por governar em família na crise do PSL. Presidente acreditou que poderia tratorar o nanico que o hospedou sem consequências”. Na coluna de Igor Gielow, na Folha.

“’Velha política’ come bolsonarismo pela beirada, e governo vira pó no Congresso. Liderança política e do programa do governo no Congresso fica com DEM e MDB”. Na coluna de Vinícius Torres Freire, na Folha.

“Inabilidade política do Bolsonaro ameaça a governabilidade”. Na coluna de Miriam Leitão, no O Globo.

“Presidente prova do próprio veneno e deve sofrer mais resistências. Sem base parlamentar e agora com o partido oficialmente rachado, Bolsonaro terá ainda mais resistências no Congresso”. Na coluna de Miguel Caballero, no O Globo.

STF

“O STF escolherá entre a Constituição e a desordem. O Brasil padece de muitos males, mas nada é mais nefasto que o populismo judicial”. Na coluna de Reinaldo Azevedo, na Folha.

“Bolsonaro não irá se opor caso STF vete condenação em 2ª instância. Ele afirma a interlocutores que se a corte voltar a esse entendimento, resta aceitar o resultado”. Na coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

“A fila anda. Só o tempo livrará o país dos ministros do Supremo”. Artigo de J. R. Guzzo, na Folha.

“Atraso secular. Profusão de instâncias recursais é herança da colonização portuguesa”. Na coluna de Merval Pereira, no O Globo.

Políticas públicas

“Por políticas públicas que funcionem. Esperemos que as eleições de 2020 foquem no que, de fato, o país precisa”. Na coluna de Cláudia Costin, na Folha.

Médicos

“Receio do futuro. No Dia do Médico, prognóstico da profissão é sombrio”. Artigo de Raul Cutait, Carlos Del Nero e Lincoln Ferreira, na Folha.

Óleo no Nordeste

“No caso da mancha de óleo no Nordeste, não fazer nada implica esperar novo desastre, que fatalmente virá.” Na coluna de Fernando Gabeira, no Estadão.

Internacional

“Decisões dos EUA em relação à China podem ter efeito oposto ao desejado. Asiáticos buscam autossuficiência para compensar bloqueios americanos”. Na coluna de Tatiana Prazeres, na Folha.

“Uma claridade surge nas trevas do povo curdo: massacre no norte da Síria parece por ora ter sido suspenso.” Na coluna de Gilles Lapouge, no Estadão.

📊 Mercado:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira, 17, em queda de -0,38%, a 105.016 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,46%, a R$4,17.

Destaque histórico:

EUA recebe o Alaska. Em 18 de outubro de 1867 o Alaska é transferido formalmente da Rússia para os Estados Unidos. O negócio de US$7,2 milhões fora fechado em 30 de março, durante o reinado do czar Alexandre II. Governava os EUA o presidente Andrew Johnson. O negócio à época foi considerado uma loucura por parte da opinião pública americana. Hoje, a compra do Alaska é comemorada anualmente.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu