Bolsonaro e Moro em queda de braço, e novas mortes por Covid-19

Bolsonaro e Moro em queda de braço, e novas mortes por Covid-19. Esses são destaques da grande mídia, nesta sexta-feira, 24 de abril de 2020, na seção DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA, do Anexo 6.🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Bolsonaro avança na PF, Moro pede demissão e Planalto tenta segurá-lo. Ala militar busca convencer ministro a recuar depois que seu homem de confiança é ameaçado de novo pelo presidente.” *Manchete de capa da Folha*.“País registra 407 mortes pela Covid em um dia. Ministro diz não saber ainda se crescimento aponta nova tendência.” *Manchete de capa do O Globo*.“Tensão sobe em Brasília: Moro ameaça sair e STF cobra Maia sobre pedido de impeachment. Ministro da Justiça não aceita imposição de nome para a PF; decano dá sinal de que processo pode andar no Supremo.” *Manchete de capa do Estadão*.“Gastos para o pós-pandemia geram embate no governo. Começou a se desenhar no governo um embate entre o liberalismo pré-coronavírus e o intervencionismo no pós-pandemia. ” *Manchete de capa do Valor Econômico*.“Uso de máscara vai ser obrigatório em Brasília. Decreto estabelece que quem sair sem a proteção, a partir do próximo dia 30, estará sujeito a punições como advertência, multa e até prisão. ” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

📃 *Destaques de capa*:

_O GLOBO_

“Crise na crise: Moro resiste a interferência na PF. Choque com Moro e abalo de Guedes mostram presidente enredado na própria inépcia para conduzir a nação na pandemia”.“Amor de idosos na fronteira. Namorados octogenários se veem todo dia entre Alemanha e Dinamarca”.“Dólar bate R$ 5,52 e mercado já cogita escalada até R$ 6. Previsão de cortes de juros com pandemia e tensões políticas, como a possível saída de Moro, ampliam saída de investidores”. “São Jorge é guerreiro, mas a máscara é fundamental. No primeiro dia de vigência do decreto que tornou obrigatório o uso de máscara nas ruas do Rio, os fiéis que foram à Igreja Matriz de São Jorge, em Quintino, pedir proteção ao guerreiro, aderiram ao acessório.”. “Entrevista José Serra. Ministro da Saúde na epidemia da Aids vê isolamento como a solução ”.“Míriam Leitão: Guedes e Moro se deixaram usar, e agora Bolsonaro ataca os doisf”.“Bernardo Mello Franco: A cada revés no governo, Moro fica entre o silêncio e a demissão”.

_ESTADÃO_

“Incerteza sobre ministro leva dólar a R$ 5,52”.“Equipe de Guedes vê ‘Dilma 3’ no Pró-Brasil. Governo quer acelerar plano, mas área técnica teme erros cometidos no passado”.“Medo de ‘pedalada’ aborta 2ª parcela dos R$ 600”. “País tem recorde de 407 mortes por covid em 24hÓbitos foram 407 em 24 horas, mais da metade em São Paulo, que alegou atraso em notificação; há 1.269 mortes sob investigação”. “SP prevê 13 mil covas e câmaras refrigeradas”.“Eliane Catanhêde: Há a sensação de que o governo está fazendo água após atitudes de Bolsonaro na pandemia”.“Vera Magalhães: Bolsonaro viu na pandemia a chance de fazer “seu governo”, sem concessões a superministros.”.“Merkel pede fim lento de quarentena. Enquanto vários países da região relaxam gradualmente o isolamento social e retomam as atividades econômicas, o governo alemão, que é elogiado pela abordagem contra a pandemia, prega cautela e teme que muitos estejam eliminando as restrições rápido demais”. “CFM dá aval à cloroquina. Medida foi anunciada após reunião do conselho com o presidente Bolsonaro, defensor da substância; entidade alegou excepcionalidade”. “Isolamento é maior na periferia. Em Marsilac, adesão a ficar em casa chega a 79%, enquanto na Vila Nova Conceição o porcentual é de 33%”.“Celso Ming: O etanol é outra vítima da pandemia. O preço da gasolina caiu mais de 50% em dois meses e não há como competir.”.

_FOLHA_

“Brasil bate recorde de mortes por coronavírus”.“Sem isolamento de 50%, SP pode rever reabertura”.“Bruno Boghossian: Bolsonaro tira a máscara e tenta inaugurar seu verdadeiro governo”. “Igor Gielow: Presidente tenta correr do impeachment, mas atira no próprio coração”. “Fernando Canzian: Pilares desmoronam, e Bolsonaro se entrega a estelionato eleitoral”.“Frente pelo impeachment ganha adesão de Lula e PT”.“Entrevista José Sarney: Democracia não está em jogo, mas país vive labirinto”.“Samu no AM troca maca e oxigiênio por internação”. “Presidente critica Onyx e diz que não antecipará auxílio”. “Mais de 2 mil já tiveram contrato suspenso após MP”.“De 15 países, Brasil é o segundo com maior descrença em isolamento social, aponta levantamento”.“Doria propõe Dia das Mães em agosto”.“Presidente amplia limite para compra de munições em novo ato pró-armamento”. “Para Guedes, plano de retomada da ala militar é novo PAC”. 

_VALOR ECONÔMICO_

“Governo estuda retorno maior para concessões. Objetivo é ampliar a atratividade, sobretudo para estrangeiros”.“Spence prevê recessão curta e retomada muito lenta. Para Nobel de 2001, retomada será vagarosa especialmente nos EUA e na Europa, porque será difícil reanimar a demanda”.“Moro dá ultimato a Bolsonaro. Generais e parlamentares entraram em cena para evitar a saída do ministro, que teme o controle político da Polícia Federal”. “Venda de aço cai e setor vive mês “desesperador”. Usinas de aço no país estão operando com 41% da capacidade instalada, bem abaixo do índice de 62% do início do ano, segundo presidente do Instituto Aço Brasil”. “CVC se prepara para quando o mercado voltar. Grupo monta operação de capitalização estimada em até R$ 1 bilhão”.“Atenção redobrada na trajetória da dívida. Plano do Ipea para infraestrutura conta preponderantemente com capital privado”.“IFI sugere valor fixo em repasse para compensar perdas com ICMS. Órgão também sugere que o benefício para Estados e municípios dure quatro meses, e não seis, como aprovado na Câmara”.“Acordos trabalhistas já ‘custam’ R$ 7 bi ao governo. Valor será usado para compensar parte dos 3,5 milhões de trabalhadores que tiveram redução salarial ou suspensão temporária do contrato de trabalho”. “País tem 407 mortes pela doença, mais que o dobro do dia anterior. Alta pode ser explicada pela melhora no ritmo de realização dos testes ou pelo súbito aumento da perda de vidas relacionada à covid-19, diz ministro”. “Ministérios tentam apagar a imagem de cisão no governo. Infraestrutura, Economia e Casa Civil se empenham em transmitir discurso de ‘alinhamento’”.“Taxa de retorno maior vira alternativa. Objetivo é ampliar atratividade de projetos de infraestrutura para investidores, sobretudo estrangeiros”.“Supremo já vetou crédito extra para investimentos. Decisão de 2008 veda tentativa de driblar teto de gastos por meio de medida provisória”.“Volta de leilões do setor de energia não tem data, diz ministro. Para Bento Albuquerque, segmento vive crise “sem precedentes”. “Vírus devasta mercado de trabalho, diz Ibre. Boletim Macro projeta queda de 10,3% na renda expandida e desemprego de 17,8% este ano”. “Sudeste, Norte e Nordeste devem liderar queda do PIB neste ano. Para consultorias que fazem cenários regionais, economia do Centro-Oeste será a menos atingida pela crise no ano devido ao agronegócio”.“Entidade do setor de petróleo prevê dois anos difíceis. Número de trabalhadores em plataformas de óleo e gás contaminados pelo novo coronavírus já se aproxima de 200”.

 _CORREIO BRAZILIENSE_

“Comércio traça plano para abrir”.“Supremo cobra posição de Maia”.“CFM autoriza medicamento”. “Quarentena exige mais cuidados com a comida”. “Dia com 407 mortes”.📃 *Editoriais do dia*:
_FOLHA_
“Tragédia de erros. Governo lança plano obscuro de obras e exibe dados enganosos sobre epidemia.” “Ciência de menos. Governo troca sem explicação comando do CNPq, órgão que sofre com corte de verba.”
_O GLOBO_
“Bolsonaro cria instabilidades e eleva custo da crise. Choque com Moro e abalo de Guedes mostrampresidente enredado na própria inépcia para conduzir a nação na pandemia.” “Presidente repete erro histórico ao avalizar programa dos generais. Bolsonaro pode tomar o caminho que já levou a sérios retrocessos na inflação e no crescimento.” 
_ESTADÃO_
“Pró-Brasil, um arremedo de plano. É Indispensável programar a retomada econômica, mas planejamento vai muito além de improvisação para servir a um projeto de reeleição.”.“Barco furado em águas agitadas. Além da dupla crise, sanitária e econômica, Brasil terá de sobreviver à crise política.” “Um plano responsável. Plano do governo de SP poderá conduzir a volta à normalidade com segurança.”. 
_VALOR ECONÔMICO_
Bolsonaro agora desprestigia Guedes e volta-se contra Moro. Dúvidas sobre solvência fiscal podem voltar em péssima hora”. 
_CORREIO BRAZILIENSE_
“Reativação com segurança. Ter planos para a retomada das atividades econômicas em plena pandemia do novo coronavírus não é de todo mal, mas desde que sejam elaborados com base em conhecimentos das comunidades médica e científica.” Editorial do Correio Braziliense.

📈 Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira, 23, em baixa de -1,26%, a 79.673 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 2.27%, a R$ 5,53.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


0 0 vote
Article Rating
Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments