Bolsonaro aumenta essenciais, e ministro não é avisado; SP tem rodízio

Bolsonaro aumenta essenciais, e ministro não é avisado; SP tem rodízio. Esses são destaques da grande mídia, nesta terça-feira, 12 de maio de 2020, na seção DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA, do Anexo 6.

DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Sinais opostos. Bolsonaro libera salões de beleza, enquanto prefeitos apertam restrições. Decreto que inclui academias de ginástica e barbeiros entre as atividades essenciais surpreende Teich.” *Manchete de capa do O Globo*.

“Bolsonaro queria alguém com ‘afinidade’, diz ex-diretor da PF. Maurício Valeixo afirmou que se sentia ‘desgastado’ pela pressão do Planalto.” *Manchete de capa do Estadão*.

“Rodízio empurra paulistano para o transporte público. Com meia frota, São Paulo tem trânsito mais leve e ações na Justiça; para prefeitura, avaliação é positiva.” *Manchete de capa da Folha*.

“Receita da União cai 30% no primeiro mês da pandemia. Redução da atividade econômica e diferimento de impostos provocaram recuo. ” *Manchete de capa do Valor Econômico*.

“Mané começa a receber vítimas da Covid dia 20. GDF anuncia instalação de hospital de campanha também em Ceilândia. Scanners em escolas identificarão pessoas com problemas respiratórios. Brasiliense se recusa a usar máscara e é levada por policial para delegacia. Governo inclui barbearia e academia como serviços essenciais. ” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

📃 *Destaques de capa*:

_O GLOBO_

“Vírus matou no país um mês antes do 1º registro. COVID-19 JÁ MATAVA NO FIM DE JANEIRO NO BRASIL”.

“França volta às ruas após 55 dias. ‘DESCONFINADOS, MAS NÃO LIBERADOS’”.

“Presidente queria ‘afinidade’ com a PF, diz Valeixo. Moro, AGU e investigadores da PGR terão acesso simultâneo; presidente nega ameaça a ex-ministro”. 

“Desemprego: 748 mil pedidos de seguro em abril. Pedidos chegam a 748 mil em abril, alta de 22,1% em comparação ao mesmo mês de 2019”. 

“Apesar de críticas, Enem abre inscrições. Número expõe desigualdade no exame, com inscrição aberta desde ontem; parecer técnico do TCU defende adiamento”.

“Merval Pereira: Os interesses que vão além da nomeação do diretor da PF”.

“José Casado: O déficit de governo que agrava a pandemia do coronavírus. Falta governo na saúde. A evidência está na devastação provocada pelo vírus em menos de vinte semanas.”.

“MP denuncia duas pessoas por ato em frente à casa de Moraes. Apoiadores de Bolsonaro, eles responderão por difamação e ameaça após ataques no prédio onde mora ministro do STF”. 

“Defesa busca militares que receberam R$ 600 da Caixa indevidamente. Apesar de não terem direito ao benefício pago durante a pandemia, membros das Forças Armadas se cadastraram na Caixa e sacaram os R$ 600. Ministério da Defesa instaura processo e cruzará dados em busca dos fraudadores”. 

“Obituário. Lourdes Catão, símbolo da era de ouro do ‘high society’, aos 93. Aos 93 anos de idade, decoradora que era apaixonada por festas ainda mantinha agenda social”.

“Flup celebra Carolina de Jesus nos 60 anos de ‘Quarto de Despejo’, e jovens escrevem cartas em homenagem à autora”.

_FOLHA_

“OMS teme ‘cegueira’ de países que não adotam ações”.

“Bolsonaro amplia serviço essencial e surpreende Teich”.

“Sangue masculino tem mais enzima que leva à infecção”. 

“Estudo aponta que vírus circulou no Brasil em fevereiro”. 

“Presidente queria afinidade com chefe da PF, diz Valeixo”.

“Ex-assessor que Bolsonaros via como ameaça ganha cargo”.

“Sob desconfiança, França dá início a desconfinamento”.

“País viverá a década de pior crescimento na história”. 

“Em abril, desemprego leva 1,5 mil a benefício”. 

“Pablo Ortellado: Paulo Guedes é Bolsonaro. Paulo Guedes é a própria expressão econômica do desatino”.

“Crise faz Avianca pedir recuperação judicial nos EUA”.

“Enem é mantido e abre inscrições em meio à pandemia”.

_ESTADÃO_

“Sem voos da FAB, presidente gastou 59% mais no cartão. Presidente justificou alta nas despesas com cartão corporativo com viagem a Wuhan. Os gastos sigilosos da Presidência com cartão corporativo cresceram de janeiro a abril mesmo quando descontado o valor da operação que resgatou brasileiros em Wuhan, na China”.

“Centrão pressiona por gastos. Mudanças propostas pelo grupo, como tornar permanente auxílio de R$ 600, vão contra política econômica de Paulo Guedes”.

“Força e UGT propõem corte de salário como política para crise. UGT e Força Sindical defendem a proposta, mas com ressalvas, como a garantia de maior participação dos sindicatos na mediação dos contratos e benefício mais polpudo aos trabalhadores; mais de 6,5 milhões de acordos já foram fechados. CUT não informou sua posição”. 

“Militares com auxílio de R$ 600. Em nota, Ministério da Defesa diz que iniciou investigação, mas não informou quantos teriam se beneficiado”. 

“RUAS MAIS VAZIAS, VAGÕES MAIS CHEIOS. Passageiros aglomerados no metrô e movimento fraco de veículos na Avenida Pedro Álvares Cabral, no Ibirapuera; no primeiro dia do rodízio ampliado na cidade de SP, pico de congestionamento de manhã foi de 1 km, mas movimento no metrô e nos trens cresceu até 15%”.

“Governo federal põe salão de beleza na lista de essenciais. Agências de classificação avaliam que efeitos da covid-19 e ruído político devem adiar retorno do rating do Brasil a grau de investimento”.

“Coronavírus já estava sendo transmitido no carnaval, diz Fiocruz. Estudo indica que no carnaval já havia transmissão comunitária da doença”.

“‘Na UTI, a gente não pensa em nada’. Recuperada da covid-19, cirurgiã de 91 anos ficou 54 dias internada – 50 deles na UTI. “Essa é uma doença que prostra, prostra completamente.””. 

“Eliane Cantanhêde: Moro mirou no que viu e acertou no que não viu, ou sabia do potencial explosivo do vídeo da reunião ministerial com Bolsonaro?”. 

“Fernando Reinach. Cientistas estudam máscaras caseiras e consideram que material de que são feitas e vedação do rosto são fundamentais.”.

“Pedro Fernando Nery: PEC propõe teto de pobreza infantil para erradicar situação em que 40% das crianças vivem abaixo da linha da pobreza.”.

_VALOR ECONÔMICO_

“Ministro do TCU vê falhas do BB em privatização. Relator levantou várias impropriedades na forma como o banco tem conduzido os processos”.

“Paulista quase deserta. São Paulo tem 1 km de lentidão no primeiro dia do megarrodízio de veículos”.

“Auxílio emergencial poderá ser definitivo. No Planalto, a ideia tem caminho livre, desde que tenha o aval da Economia, porque seria um importante “cabo eleitoral””. 

“Senado vai votar limitação de juro e taxação de bancos. Entre as medidas de combate à crise estão a limitação da taxa de juros do cheque especial e a elevação da CSLL do setor financeiro de 20% para 50%”. 

“JBS anuncia doação de R$ 700 mi. No Brasil, os recursos serão destinados à saúde pública, assistência social e apoio à ciência e tecnologia”.

“Mudança de rota. Para presidente da fabricante de autopeças Continental na América do Sul, o programa Rota 2030 terá de ser revisto em razão da crise”.

“Viajar de avião ficará 50% mais caro, prevê Iata. Com menos assentos à venda, os custos unitários das companhias aéreas aumentarão fortemente”.

“Bolsonaro declara manicure e academia como serviço essencial e surpreende Teich. Ministro da Saúde afirma não ter sido consultado a respeito”. 

“No 1º dia de novo rodízio, SP tem só 1 km de lentidão. Medida é nova tentativa da gestão Bruno Covas de elevar os índices de isolamento social”. 

“Presunções e conjecturas para tempos do pós-covid. Pandemia deve mudar economia, política e comportamentos”.

“Receita líquida federal tem queda real de 30% em abril. Tombo da economia e diferimento de impostos explicam recuo”.

“ICMS cai 19% em abril e SP prevê perda maior para maio e junho. Quarentena no Estado foi estendida até o fim deste mês”.

“Crise agrava desmatamento na Amazônia, diz Salles. O ministro do Meio Ambiente minimizou a responsabilidade do atual governo sobre o crescimento das áreas devastadas, e associou o problema às gestões anteriores”. 

“Anúncios de investimentos despencam devido à pandemia. Com a crise, caíram o número de projetos e o valor a ser investido”. 

“Queda do PIB de até 10% neste ano já entra no radar. Previsão de contração de 6% e 7% já é vista como conservadora por algumas instituições”.

 _CORREIO BRAZILIENSE_

“Militares ganham fácil os R$ 600”.

“Descoberta. Carnaval já tinha o novo coronavírus”.

“Valeixo diz que presidente pressionava PF desde agosto”. 

“Bolsonaro vai apoiar Guedes e vetar reajustes”. 

📃 *Editoriais do dia*:

_FOLHA_

“Amarelo-golpista. Autoritários excitam predisposição do presidente e exigem reação institucional.” 

“Secretária da sucata. Regina Duarte pode ter ganho sobrevida à custa da pacificação do setor cultural.”

_O GLOBO_

“É preciso apressar os hospitais de campanha. Pesquisador diz que abertura de leitos de enfermaria poderá salvar vidas, mesmo sem ventiladores.” 

“Evolução da pandemia demoliu tese bolsonarista contra o isolamento. A velocidade do aumento do número de casos mostra a necessidade de medidas mais duras nas cidades.” 

_ESTADÃO_

“Brincando de ser presidente. O enfrentamento da crise é quase impossível quando se tem um presidente absolutamente incapaz de ver o mundo além do próprio umbigo.”.

“O risco de uma péssima herança fiscal. Só firmeza política evitará um legado desastroso para o próximo mandato.” 

“A necessária voz dos partidos. O isolamento social não pode ser sinônimo de omissão das lideranças políticas.”.

“Desemprego nos EUA repete a Grande Depressão. Se ao total aferido pelo governo forem somados os trabalhadores desalentados, taxa deverá saltar de 14,7% para 24%.” (Editorial de Economia). 

_VALOR ECONÔMICO_

Comércio exterior pode fazer algum contraponto na recessão. Corrente de comércio diminuirá e importações cairão mais que exportações”. 

_CORREIO BRAZILIENSE_

“O rei está nu. A pergunta que se impõe: se o problema são os pobres, que medidas estão sendo tomadas para mudar as condições socioeconômicas da terça parte da população brasileira? Passada a pandemia, os políticos e a sociedade aceitarão manter o Brasil exposto pelo coronavírus? O vírus mostrou que o rei está nu. E agora?”. Editorial do Correio Braziliense.

📈 Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 11, em baixa de -1,49%, a 79.065 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 1,36%, a R$ 5,82.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


    Inscreva-se
    Notifique-me de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments