Brasil se destaca em avanço da Covid-19; governo adia Enem

Brasil se destaca em avanço da Covid-19; governo adia Enem. Esses são destaques da grande mídia,nesta quinta-feira, 21 de maio de 2020, na seção DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA, do Anexo 6.

DESTAQUES DA GRANDE MÍDIA IMPRESSA

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

📃 *Manchetes do dia*:

“Brasil é o país em que mortes por Covid-19 mais avançam. Distanciamento social cai, e taxa de óbitos diários só é menor do que nos EUA.” *Manchete de capa do O Globo*.

“Governo adia Enem às pressas e embaralha o 2021 de universidades. Medida foi tomada por temor de derrota política e sem base técnica; não há nova data.” *Manchete de capa do Estadão*.

“Pressionado pelo Congresso, governo adia prova do Enem. Defendido por secretários de Educação e especialistas, adiamento de 30 ou 60 dias é derrota para Weintraub.” *Manchete de capa da Folha*.

“Plano que financia salário fracassa e será modificado. Congresso discute com a equipe econômica mudanças para tentar fazer plano deslanchar. Uma das ideias é elevar a garantia do Tesouro de 85% para 100% do empréstimo. ” *Manchete de capa do Valor Econômico*.

“Enem é adiado e deve ficar para dezembro ou janeiro. Mas o prazo de inscrições não muda: termina amanhã, às 23h59. ” *Manchete de capa do Correio Braziliense*.

📃 *Destaques de capa*:

_O GLOBO_

“Saúde muda protocolo e amplia uso de cloroquina. Bolsonaro defende a medida; novo texto não é assinado por médicos”.

“Weintraub adia Enem por no mínimo 30 dias”.

“Conversa revela que Witzel teria imposto sigilo a contratos. Juiz da Lava-Jato no estado, ex-aliado do governador, reage às críticas sobre a condução do inquérito que investiga fraudes na Saúde”. 

“Após 77 dias sem ação, Regina Duarte sai de cena”. 

“Fake news levam BB a retirar anúncio de site. Alertado por movimento nas redes, Banco do Brasil retirou publicidade de plataforma condenada por ofensas e acusada de compartilhar fake news. Filho do presidente criticou a decisão, e chefe da Secom prometeu ‘contornar a situação’”.

“MP impede arquivamento de caso de Flávio. O Ministério Público do Rio continuará a investigar se o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) cometeu os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica ao declarar seus bens para a Justiça Eleitoral. A Polícia Federal havia recomendado o arquivamento.”.

“Merval Pereira: Supremo deve barrar cloroquina”.

“Ascânio Seleme: Bolsonaro se protege com militarização”. 

“Guga Chacra: A caminho de se tornar um pária pandêmico”. 

“Cora Rónai: Forças Armadas fazem papelão”.

_FOLHA_

“Queiroz soube do relatório da PF já sob Bolsonaro”.

“PSL vai cobrar de Flávio R$ 500 mil a advogado”.

“Após fritura Regina deixa chefia da Cultura”. 

“Plano de nova CPMF digital cortaria encargos”. 

“Guedes admite prorrogar auxílio, mas com R$ 200”.

“Nomeado para a Saúde estava em festa no início de abril”.

“Ministério orienta cloroquina para casos leves e gera críticas”.

“Barroso vota para MP não blindar atos na pandemia”. 

“Coronavírus cresce mais no interior e no litoral de SP”. 

“Hotéis museus e parques começam a reabrir no Brasil e no mundo”.

“‘Ainda bem que a natureza criou esse monstro’. Lula, ao criticar o governo; ele se desculpou depois”.

“Para empresas, socorro estatal é insuficiente”.

“Frigoríficos parados nos EUA levam a abate cruel”. 

“Solange Srour: Abrindo a caixa de Pandora na emergência”. 

“Exército ignora Ibama e faz vistoria sem punição”.

_ESTADÃO_

“Litoral rejeita turistas no feriadão. Com feriado improvisado, houve também congestionamentos, agravados por barreiras; moradores fizeram protesto com cruzes na praia”.

“Pandemia é razão de 20% das novas ações trabalhistas. Nos últimos 30 dias, cerca de 10 mil trabalhadores procuraram a Justiça, alegando que foram demitidos em função da pandemia e não receberam o conjunto ou parte das verbas rescisórias; empresas estão cortando vagas sem caixa para arcar com as despesas”.

“Regina Duarte é demitida, mas ganha prêmio de consolação. Secretária da Cultura fica só dois meses e meio no cargo e assume órgão de audiovisual”. 

“Regra sobre cloroquina sai sem assinatura e com pouco efeito. Documento sem assinatura do Ministério da Saúde não pode ditar regras nem ao SUS”. 

“Guedes quer nova versão de Carteira Verde Amarela. Ministério quer flexibilizar contratos de trabalho diante de risco de explosão do desemprego, sobretudo nos meses de julho e agosto”.

“Suécia lidera em mortes per capita. País que não adotou quarentena rígida tem mais óbitos por milhão de habitantes que Reino Unido, Itália e EUA na última semana”.

“Congresso aprova proibição de despejos. Texto passou pelo Senado e segue para sanção do presidente; medida vale para ações entre 20 de março e 30 de outubro”.

“William Waack: Os militares ainda não traçaram a linha entre “suporte institucional” a um governo destrambelhado e cumplicidade com destrambelhamento.”. 

“Zeina Latif: Toda ajuda estatal deve ter como objetivo a travessia nos próximos meses. Não é hora de tentar corrigir falhas estruturais.”. 

_VALOR ECONÔMICO_

Reprovação a Bolsonaro bate recorde. Para 50% dos brasileiros, a gestão do presidente Jair Bolsonaro é ruim ou péssima.

Cassação da chapa seria o menor atalho. Entre as saídas constitucionais para o fim do governo Bolsonaro, a cassação da chapa pelo Tribunal Superior Eleitoral é a que parece mais simples. Bastam quatro votos

Minas apela ao nióbio. Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), espera que o governo federal compre uma fatia da Codemig.

Empresas já planejam retorno. Além de medidas que auxiliem no distanciamento social e higienização, planos preveem medição de temperatura, testes para covid-19 e até monitoramento do GPS do celular corporativo.

Confusão dificulta compras na China. Governo não conseguiu ainda criar uma força-tarefa para coordenar a compra de equipamentos médicos asiáticos para combater pandemia

Troca de valores. Banco do Brasil está priorizando o atendimento em praças como Londres, Nova York, Lisboa e Xangai, enquanto fecha escritórios em Madri e Milão.

Trabalho sem coordenação é marca na AL. Com quase 600 mil casos de covid-19, região da América Latina e Caribe vê a pandemia avançar em áreas com problemas de infraestrutura e onde o desacordo político é crescente.

PIB deve cair 5,4% em 2020, mas recessão pode ser pior, aponta Ibre. Com aumento do risco fiscal e medidas que prejudicam o ambiente de negócios, instituto avalia que crise pode ser mais intensa e duradoura

Fatia comprometida com dívida é maior em mais de 2 anos. Não há sinais de explosão em inadimplência, segundo economista da CNC.

Empresas advertem Brasil por ‘PL da grilagem’. Companhias e entidades sugerem que podem deixar de comprar do país caso seja legalizada a ocupação de terras públicas em áreas de floresta.

Programas precisam ser mais agressivos. Ação do governo para ajudar micro e pequenas empresas é necessária antes que seja tarde demais.

 _CORREIO BRAZILIENSE_

Cultivando a criatividade. Com sua floricultura fechada por causa das medidas de isolamento social, Eiiti Yuri aderiu ao delivery. E viu, ainda, uma nova oportunidade de negócios: passou a dar aulas on-line de como fazer terrários, vendendo os insumos. A reinvenção é a principal saída encontrada pelas empresas de setores não essenciais. 

Volta às aulas. Estudo prevê retorno gradual em Brasília.

Salvo-conduto. Barroso reduz alcance de MP na pandemia.

Adeus, mas não é o fim… Durou 78 dias a passagem de Regina Duarte pela Secretaria de Cultura do governo federal. Sem apoio da classe artística e bombardeada pela equipe de Bolsonaro, a atriz saiu do cargo. Não deixou legado ao país, mas ganhou um prêmio: um emprego na Cinemateca Brasileira, perto de casa, em São Paulo. 

…Vem aí um novo capítulo. “O que ele (Bolsonaro) precisar, eu tô aqui”, disse o ator Mário Frias, o número 1 das apostas para a vaga de Regina Duarte na Cultura. Aos 48 anos, Frias tem novelas e seriados de TV. como Malhação, no currículo. Nos últimos dias, ele aproximou do presidente e até almoçou no Planalto. 

Cloroquina será usada também em casos leves de covid-19. Na contramão do mundo, o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, adotou protocolo que estende o uso de cloroquina e de hidroxiclorina a pacientes com diagnóstico leve da doença. Estudos recentes concluíram que, além de não se mostrarem eficazes contra o coronavírus, esses medicamentos apresentam perigosos efeitos colaterais.

Brasil prestes a chegar aos 300 mil casos. Pare, pense e mude! A pandemia fez Allison adiar a mudança de trabalho para São Paulo. A nova realidade do país obrigou muita gente a rever planos e a adiar decisões. Psicólogos dão dicas de como conviver com essa nova situação.  

Vírus atinge mais servidor da Segurança e da Saúde. As duas áreas da linha de frente do combate à covid-19 são as que tiveram mais trabalhadores infectados no DF. Até agora, 311 policiais e bombeiros foram diagnosticados, com duas mortes. Entre enfermeiros e médicos, são 216 casos.

Paixão antiga. Gênero que marcou Ludmilla desde a infância, o pagode é a marca do novo projeto da cantora. A funkeira lançou nas plataformas musicais EP com quatro faixas inéditas e duas regravações. 

Sobe uma estrela. Com um hit atrás do outro nas pistas, MC Rebecca é destaque feminino do funk 150 BPM. A experiência como passista de escola de samba ajudou no sucesso. 

📃 *Editoriais do dia*:

_FOLHA_

“Saúde militarizada. Assusta o excesso de fardados na pasta que deveria ser centro contra pandemia.”

_O GLOBO_

“Radicalismo domina a Saúde e a Cultura. Bolsonaro interfere no combate à Covid-19, e núcleo ideológico deve ganhar bunker na ‘guerra cultural’.” 

“Não é admissível criar novos tribunais, ainda mais nesta crise. Antes da pandemia, o custo da Justiça no país já era recorde, com gasto só comparável ao da Suíça.” 

_ESTADÃO_

“Políticas doentias. O voluntarismo eleitoreiro de Trump e Bolsonaro são o exemplo mais crasso de ruptura entre a política e a ciência, no momento em que o mundo mais precisa delas.”

“Empresas fora do radar oficial. Longe do dia a dia, governo falha no socorro de crédito a pequenas empresas.” 

“Crime ambiental. Se múltiplas atividades pararam em decorrência da pandemia, o desmatamento ilegal parece seguir o seu curso, alheio aos profundos impactos.” 

“Perspectivas difíceis para o emprego. Segundo a Pnad Contínua, taxa de desocupação atingiu 12,2% no primeiro trimestre, o equivalente a 12,9 milhões de desempregados.” 

_VALOR ECONÔMICO_

Investigação no Rio volta a incomodar Bolsonaro. Presidente terá mais problemas se não parar de esquivar-se dos fatos.” 

_CORREIO BRAZILIENSE_

“Apelo pela vida. A sensatez recomenda evitar o contágio pelo coronavírus. Governo e povo devem falar a mesma língua. Não se trata só de empatia. Trata-se, sobretudo, de sobrevivência. Enquanto os cientistas não decifrarem o enigma, o monstro continuará a devorar vidas.” Editorial do Correio Braziliense.

📈 Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 20, em alta de 0,71%, a 81.319 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -1,25%, a R$ 5,69.

Destaque histórico:

Informações sobre o dia de hoje na história, é só clicar.

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Inscreva-se
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments