Governança e economia são os destaques das manchetes dos jornais

_SINOPSE DE 30 DE AGOSTO DE 2018_

Edição: Sérgio Botêlho 

*_JORNAIS_*:

*Manchete e destaques do jornal O Globo*: Temer acerta com o Supremo reajuste que cria efeito cascata. Corte deverá enviar ao Congresso proposta para extinguir auxílio-moradia; governo desiste de adiar aumento dos servidores do Executivo para 2020. Três semanas após os ministros do STF aprovarem reajuste de 16,38% para seus salários, o presidente Michel Temer fez acordo com o Judiciário para incluir o aumento no Orçamento de 2019, a ser enviado amanhã ao Congresso. A Corte prometeu mandar ao Parlamento proposta extinguindo o auxílio-moradia, para atenuar o impacto de R$ 930 milhões do reajuste. Para especialistas, restará diferença em torno de R$ 350 milhões entre o aumento e a economia com o fim do penduricalho, além do efeito cascata nos demais Poderes e nos estados. Temer desistiu de adiar o reajuste dos servidores do Executivo para 2020.

MP de Minas investiga esquema de elogios fake. Procurador eleitoral pede quebra de sigilo fiscal de 6 empresas envolvidas na disseminação de conteúdos. A Procuradoria Eleitoral de Minas Gerais solicitou à Justiça a quebra do sigilo fiscal de seis empresas envolvidas no esquema de disseminação de conteúdos favoráveis a políticos do PT e do PR. A entidade pediu ainda que a Apple informe os usuários que baixaram os aplicativos O Brasil Feliz de Novo e Follow.

Benefícios do TJ do Rio se multiplicaram por dez. O Tribunal de Justiça do Rio gastou R$ 642 milhões com benefícios a juízes e servidores do órgão, dez vezes mais do que há nove anos.

Próximo governo deve ter fatura extra de R$ 90 bi. Com derrubada de vetos e pautas-bomba, que afetam contas públicas, Congresso ameaça deixar conta de R$ 90 bilhões.

Alckmin: ‘Propor mudança sem maioria é conversa fiada’. Ao Jornal Nacional, Geraldo Alckmin (PSDB) defendeu aliança com os partidos do centrão, que abrigam 41 investigados da Lava-Jato.

Míriam Leitão: Orçamento 2019 terá espaço um pouco maior para gasto livre.

Verissimo: Precisamos de um Chirac no 2º turno, porque Le Pen já temos.

Merval Pereira: Ideias de Dirceu foram embrião da união de países bolivarianos.

Bernardo Mello Franco: Presidenciáveis disputam quem encarna melhor papel de anti-Bolsonaro.

Planalto recua após presidente cogitar senha na fronteira. Diante da repercussão causada pela afirmação do presidente Temer de que estudava distribuir senhas aos venezuelanos para organizar a entrada dos imigrantes no país, o governo recuou. Em nota oficial, o Palácio do Planalto informou que não há hipótese de fechar as fronteiras.

Editorial1: Estradas do país estão cada vez mais precárias. Falta de investimentos, má gestão, fiscalização deficiente e corrupção contribuem para agravar o quadro.

Editorial2: Pena de morte contra ativista revela que regime saudita pouco mudou. Israa al-Ghomgham pode se tornar primeira militante de direitos humanos a ser executada no reino.

*Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo*: Reajuste para servidores faz folha subir 14% além da inflação. Aumento salarial do funcionalismo entre 2017 e 2019 resultará em R$ 38 bilhões de gastos extras para União. A decisão do presidente Michel Temer de não barrar o reajuste dos servidores públicos no próximo ano fará com que a folha de pagamento do funcionalismo da União cresça 13,7% acima da inflação de 2017 a 2019. Com ajuda do Congresso, o funcionalismo obteve aumentos que resultam em R$ 38,1 bilhões a mais de gastos. O sucessor de Temer terá de arcar já em 2019 com um aumento real de 4,4% nas despesas com salários, aposentadorias e pensões. São R$ 6,9 bilhões a mais, recursos que teriam sido economizados caso Temer tivesse decidido bancar o adiamento nos reajustes, conforme propôs a equipe econômica. Sem o adiamento do reajuste dos servidores de 2019 para 2020, o governo deve ter R$ 94 bilhões no ano que vem para investimentos e despesas não obrigatórias. O valor é considerado extremamente baixo.

TSE pode analisar caso da candidatura Lula amanhã. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) marcou para amanhã uma sessão extraordinária que pode julgar o caso do ex-presidente Lula, condenado e preso pela Lava Jato. Se o TSE decidir indeferir o registro da candidatura de Lula, advogados do petista vão oferecer recurso extraordinário ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Bolsonaro: ‘Não serei o Jairzinho paz e amor’. Jair Bolsonaro (PSL) disse ontem que não será “Jairzinho paz e amor” e que cansou do “politicamente correto”. Ciro Gomes (PDT) o chamou de “projetinho de Hitler”.

Alckmin tenta recuperar votos no interior de SP. Geraldo Alckmin (PSDB) fará ofensiva no interior de SP para tentar conter o avanço de Jair Bolsonaro (PSL), que tem 22% das intenções de voto na região.

Estudo relaciona mortalidade infantil à crise. Analistas ouvidos pelo Ministério da Saúde ligam o avanço da pobreza ao aumento da mortalidade infantil. O governo fala em redução de nascimentos.

William Waack: Uma vitória de “reformistas” na eleição é menos pior para nosso futuro. Mas é pouco.

Celso Ming: Distorção produz distorção, e a conta chega. É o que acontece com o subsídio ao diesel.

Editorial1: Um recuo desastroso. É desastrosa para as finanças públicas a decisão do presidente Temer de não mais adiar para 2020 o reajuste dos servidores inicialmente programado para 2019.

Editorial2: O crédito como sinal vital. A expansão dos financiamentos continua mostrando uma economia com atividade maior que no ano passado.

Editorial3: A farra dos sindicatos. Hoje, o Brasil tem cerca de 17,2 mil sindicatos registrados; são sindicatos demais, em número que desafia o bom senso.

*Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo*: Juizes conseguem aumento, e União terá rombo de R$ 8 bi. Temer beneficia servidores federais e, em troca, Supremo se compromete a limitar auxílio-moradia. O presidente Michel Temer costurou acordo com o STF (Supremo Tribunal Federal) e decidiu dar reajuste salarial aos juizes federais e também a servidores da União. A medida impedirá o governo de economizar ao menos R$ 8 bilhões em 2019. A equipe econômica defendia adiar a alta p ara o funcionalismo para poupar R$ 6,9 bi. Mas, com a decisão de subir em 16,38% os vencimentos do Judiciário federal, Temer ficaria pressionado caso não desse aumento para servidores do Executivo. Em contrapartida ã aprovação pelos senadores da alta salarial — que já passou na Câmara— , o STF concordou em retirar da magistratura federal o auxílio-moradia. Para técnicos da Câmara, a contado reajuste, que elevará a R$ 39,2 mil o salário no STF, será de R$ 1.1 bilhão em 2019. O auxílio-moradia custa R$ 530 milhões.

No vídeo, Bolsonaro é o único a priorizar crítica a adversários. Análise de 25 horas de vídeo em que foram ditas 58 mil palavras mostra os tópicos mais abordados pelos candidatos à Presidência até aqui. Lula (educação), Marina (gestão), Alckmin (reforma política) e Ciro (crise) focam propostas. Bolsonaro mira os rivais.

Bolsonaro cresceu a reboque do caos e em terra arrasada. Bolsonaro amealhou eleitores na terra arrasada da política; embate entre Congresso, Planalto e Judiciário; bate-boca no Supremo; dúvidas sobre atuação de juizes; ataques à imprensa. É produto do nosso tempo.

Com dificuldade de cumprir metas de vacinação, governo recupera Zé Gotinha.

Venezuelanos trabalham por menos que o salário mínimo em Roraima. Família contratada por R$ 300 para trabalhar em fazenda na região de Mucajaí; o presidente Michel Temer sugeriu senhas para frear entrada de venezuelanos no país.

Editorial1: Panaceia militar. Uso do Exército em crises se mostra um recurso desgastado, pouco eficaz e imprudente

Editorial2: Contraceptivo. Além do dia seguinte. Pílula é uma opção oferecida pelo SUS que deveria ser mais difundida.

*Manchete e destaques do jornal Valor Econômico*: Crise argentina se agrava e abala o prestígio de Macri. A reeleição do presidente argentino Mauricio Macri, no próximo ano, era considerada certa há alguns meses. Hoje, já é duvidosa. Do início do ano para cá, a Argentina mergulhou em um verdadeiro pesadelo econômico. Crise mina a sua principal promessa, de recuperação da economia.

Governo tenta fazer PPP para tráfego aéreo. Para tentar mostrar que não está parado, o governo Michel Temer deve lançar até amanhã uma parceria público privada (PPP) para implantação de um novo sistema de comunicação – incluindo dados e voz – para o controle do tráfego aéreo no país. O valor do contrato é de R$ 4,6 bilhões.

Disputa entre sócios ameaça Santo Antônio. Enfrentando dificuldades financeiras, a Madeira Energia (Mesa), dona da hidrelétrica Santo Antônio, no rio Madeira, em Rondônia, aprovou em assembleia de acionistas a conversão de R$ 1 bilhão de sua dívida em capital. Porém, falta de consenso entre os sócios ameaça renegociação de dívidas com BNDES.

Projetos mantidos. Em viagem ao Brasil, o presidente mundial do Burger King, José Cil, inaugurou a loja número 2 mil do grupo na América Latina e disse que os projetos de investimento no país serão mantidos, apesar da instabilidade política

Baixa produtividade tem a ver com confiança. A baixa produtividade nas empresas brasileiras está mais relacionada a fatores culturais do que à falta de educação formal dos trabalhadores. A pouca confiança dentro das organizações aumenta a distância entre líderes e subordinados e afasta o país do topo dos rankings globais de inovação.

Voto útil será estratégia de candidatos. Aliados de Geraldo Alckmin (PSDB) receiam a perda do “voto útil” e, para atrair esses eleitores, sua campanha vai explorar o temor de parte da sociedade ante o risco de um retorno do PT ao Planalto. Ao mesmo tempo, a escolha de Jair Bolsonaro (PSL) como alvo preferencial de ataques está mantida.

Conjuntura. Mercado de trabalho fraco compromete retomada. Comportamento do mercado de trabalho tem decepcionado, mostrando um desempenho ainda mais fraco do que o sugerido pela lenta queda da taxa de desemprego desde o fim da recessão.

Registro de Lula pode ser julgado amanhã. Candidatura de petista à Presidência pode ser impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Eleições Bolsonaro mobiliza base, mas não a amplia. No dia da entrevista ao JN, candidato do PSL foi o campeão de engajamentos, mas isso não representou aumento significativo de adesões.

O alarido do PT e dos bolsonaristas. Bolsonaro pode ser passaporte para vitória dos petistas, diz pesquisador.

Alckmin nega que PCC comande crime de dentro dos presídios de SP. Indagado sobre o fato de seu ex-secretário de Estado, Laurence Casagrande, estar preso preventivamente por suspeita de fraude em licitação na obra do Rodoanel, ex-governador falou em injustiça.

Candidatos evitam tomar posição sobre o frete mínimo. Ausência de Bolsonaro foi lamentada em evento da CNA.

Editorial: Peso desaba e Macri pede ao FMI que antecipe recursos. O adiantamento repentino de recursos, com os quais o FMI deverá concordar, trará consigo a necessidade de medidas mais drásticas.

Deixe uma resposta

Fechar Menu