Atirador abre foto em Igreja e mata quatro pessoas

SINOPSE DE 12 DE DEZEMBRO DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS  :

Manchete e destaques do jornal O Globo : Tiros e desespero na catedral. Atirador abre fogo em igreja e mata 4. Pouco depois da missa das 12h15m na Catedral de Campinas, em São Paulo, um homem levantou-se de um dos bancos e abriu fogo contra os fiéis, matando quatro pessoas e causando pânico dentro do templo. Na sequência, policiais invadiram a igreja, numa movimentada área comercial da cidade, e atiraram no criminoso, que, ferido, se suicidou perto do altar com um tiro na cabeça. O atirador, identificado como o analista de sistemas Euler Fernando Grandolpho, não tinha antecedentes criminais e morava sozinho com o pai num município vizinho. Quatro pessoas ficaram feridas, entre elas Jandira Monteiro, baleada junto com o filho, que morreu.

Pistola 9 milímetros é arma de uso restrito. Uma das armas do atirador, uma pistola 9 milímetros, é de uso restrito das Forças Armadas e da polícia, e teve a numeração raspada.

Servidor poderá pagar mais à Previdência. Equipe de Bolsonaro estuda elevar alíquota. Apesar de o presidente eleito, Jair Bolsonaro, ter prometido na campanha que não iria subir impostos, a equipe de transição já estuda acabar com isenções tributárias em alguns fundos de investimento e planeja elevar a alíquota de contribuição previdenciária dos servidores federais, dos atuais 11% para 14%. A alíquota dos militares também poderá subir.

Para PF, Aécio comprou apoio de partidos em 2014. A Polícia Federal cumpriu ontem mandados de busca e apreensão em imóveis do senador e futuro deputado federal (PSDB-MG) Aécio Neves, no Rio e em Minas, e também contra pessoas ligadas ao tucano. Ele é suspeito de ter captado ilicitamente R$ 128 milhões do grupo J&F para compra de apoio político em 2014.

Coaf: depósitos na mesma data de salários da Alerj. Relatório do Coaf mostra que mais da metade dos depósitos em espécie na conta de Fabrício de Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi feita em dias de pagamento da Alerj a servidores ou até três dias depois. Investigadores analisam se há padrão nas ações.

Avianca pede proteção contra seus credores. Sob risco de perder 30% da frota para credores, o que afetaria 77 mil passageiros neste fim de ano, a Avianca pediu recuperação judicial. A empresa tem quase R$ 500 milhões em dívidas. Com a medida, os clientes devem ter seus voos garantidos, dizem especialistas.

Generais criticam decisão de Witzel e PF no caso Marielle. Secretário de Segurança e interventor federal reclamam da decisão de Witzel de extinguir a Secretaria de Segurança, e temem fim da coordenação de ações de inteligência. Além disso, entrada da Polícia Federal no caso Marielle é questionada. O general Richard Nunes, que está à frente da secretaria, chegou a dizer que “muito ajuda quem não atrapalha”.

Pai e irmão do presidente Macri intimados a depor. Pai e irmão de Macri são chamados a depor.

Trump discute ao vivo com democratas. Fortalecida pelas eleições, oposição atua com mais força contra o presidente, que ameaça paralisar o governo.

Editorial1: Federação quebra sem reforma da Previdência. O Rio faliu, Minas e Rio Grande do Sul têm problemas e, se nada for feito, há longa fila de casos à espera.

Editorial2: Parto feito em chão de hospital, sem assistência, é retrato da saúde no Rio. Gestante ficou pelo menos uma hora na recepção do Pedro II sem receber qualquer atendimento.

 

Manchete e destaques do jornal Estado de São Paulo : Cade pede punição de 16 empresas por cartel de trens em SP. Investigação aponta R$ 9,4 bilhões de contratos fraudados entre 1998 e 2013. A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pediu a condenação de 16 empresas e 52 pessoas físicas por formação de cartel em licitações de trens e metrô em São Paulo, informa Lorenna Rodrigues. O esquema teria afetado pelo menos 27 licitações em 11 projetos de metrô – 8 no Estado de São Paulo – que incluem construção, extensão e reforma de linhas, além de compra e manutenção de trens. Concorrências de Minas, Rio Grande do Sul e Distrito Federal também estão na mira. Segundo a investigação, companhias montaram grande conluio de 1998 a 2013 – período em que o Palácio dos Bandeirantes foi ocupado por Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin. A estimativa é de que os contratos fraudados somem R$ 9,4 bilhões. Se condenadas, as empresas poderão ter de pagar multas bilionárias. O governo do Estado diz que Metrô e CPTM são vítimas.

Atirador mata 4 e se suicida na Catedral de Campinas. Armado com pistola e revólver, o analista de sistemas Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, matou quatro pessoas e feriu outras quatro ontem na Catedral Metropolitana de Campinas. PMs entraram na igreja e dispararam contra Grandolpho. Ferido, o atirador se matou. Ele não tinha antecedentes criminais. Até o início da noite, não se sabia o motivo do ataque.

Depósitos para ex-motorista seguiam dia de pagamento. Análise de relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) mostra que mais da metade dos depósitos em espécie recebidos por Fabrício José de Queiroz, ex-motorista do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), ocorreu no dia do pagamento de funcionários da Assembleia Legislativa do Rio ou em até três dias úteis depois.

Restrição de foro privilegiado. Comissão especial da Câmara aprovou PEC que extingue o foro privilegiado para a maior parte das autoridades do País. Proposta vai ao plenário.

Clima deve fazer safra de grãos de 2019 bater recorde. Com previsão de clima favorável, a safra 2018/2019 de grãos deve ser recorde no País e chegar a 238,41 milhões de toneladas, segundo projeção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O volume superaria o recorde anterior, alcançado em 2016/2017, com 237,67 milhões de toneladas. Com isso, o agronegócio deve seguir impulsionando a economia em 2019.

PF apura se J&F repassou a Aécio R$ 128 milhões. A Polícia Federal apura supostos repasses, no total de R$ 128 milhões, do Grupo J&F para Aécio Neves (PSDB). Parte do valor seria destinada à compra de apoio político em 2014. O montante incluiria o pagamento de uma “mesada” de R$ 54 mil para o tucano de 2015 a 2017. Ele nega as acusações.

Avianca entra em recuperação judicial. Com dívidas de pelo menos R$ 500 milhões, a Avianca Brasil entrou ontem em recuperação judicial. A companhia, porém, conseguiu liminar na Justiça para evitar que 14 aeronaves fossem retomadas por credores. A reintegração de posse dos aviões prejudicaria 77 mil passageiros, segundo a empresa.

Com Meirelles, Doria fecha secretariado. Seis das 20 pastas da gestão João Doria serão ocupadas por ex-ministros de Michel Temer, incluindo o ex-chefe da Fazenda Henrique Meirelles, anunciado ontem. As escolhas podem dar sustentação ao tucano em futura disputa ao Planalto. Meirelles afirmou que estuda privatizar Sabesp.

MPF diz ver ‘farta prova’ de que sítio é de Lula.

Promotor: João de Deus vai superar Abdelmassih.

Vera Magalhães: Presença de militares no governo Bolsonaro já era anunciada na campanha, mas não farda e coturno na coordenação políticaEditorial1: Futuro governo. Diploma de populista. Teste para tese de Bolsonaro sobre intermediação seria questioná-lo pelas redes sociais

Editorial1: O perigo da democracia direta. Bolsonaro flerta com a ideia de democracia direta, em que se dispensam as instituições características do sistema representativo, sobretudo o Congresso

Editorial2: Preços livres. Sempre que o Estado se dispôs a determinar preços de mercado desorganizou a economia.

Editorial3: O dever de agir. É inaceitável deixar o País refém da chantagem de uma categoria, como os caminhoneiros.

 

Manchete e destaques do jornal Folha de São Paulo : Operação apura se JBS pagou propina de R$ 128 mi a Aécio. Aliados do senador também teriam se beneficiado de valor, repassado de 2014 a 2017; doações foram legais, diz tucano. A Polícia Federal cumpriu ontem mandados de busca e apreensão em endereços do senador Aécio Neves (PSDB-MG), da irmã dele, Andréa, e do deputado federal Paulinho da Força, presidente nacional do Solidariedade. A investigação mira suposto pagamento, pela JBS, de R$ 128 milhões em propinas ao tucano, que foi eleito neste ano deputado federal, e seus aliados de 2014 a 2017. A PF diz que Aécio liderou uma organização criminosa cujo objetivo era financiar o PSDB e comprar o apoio de outras siglas para sua campanha de quatro anos atrás. A suspeita é que ele tenha solicitado e obtido R$ 110 milhões da empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista e, com isso, negociado a adesão de 12 partidos à sua coligação, entre eles PTB, DEM, PSL e Solidariedade. Os investigadores sustentam que parte dos pagamentos ocorreu via caixa 2. Aécio teria ainda recebido da JBS mesada de R$ 54 mil mensais de 2015 a20i7, paga por meio de rádio de sua irmã. O tucano disse que as doações foram legais, aprovadas, e que Joesley tenta manter sua imunidade penal. Para o Solidariedade, a delação da JBS já foi “desmoralizada publicamente”.

Atirador mata quatro dentro de igreja em Campinas. Um atirador matou quatro pessoas e feriu outras quatro após missa na Catedral Metropolitana de Campinas (SP) no início da tarde de ontem. Segundo a polícia, o autor, identificado como Euler Fernando Grandolpho, 49, se matou após os disparos. A motivação ainda é desconhecida. O ataque ocorre em meio a debate sobre ampliação do porte e da posse de armas no país, bandeira de Jair Bolsonaro.

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação

Meirelles chefiará a Secretaria da Fazenda de Doria. Ex-ministro e presidenciável na ultima eleição, Henrique Meirelles (MDB) será o secretário de Fazenda e Planejamento no governo de João Doria (PSDB) em SP. Ele é o sexto nome que integrou a equipe de Michel Temer a ser anunciado pelo tucano.

Governo Bolsonaro: País deve ficar no Acordo de Paris, afirma futuro ministro do Ambiente.

Indicada para a pasta da Mulher faz defesa do estatuto do nascituro

Hélio Schwartsman: Bolsonaro e seu círculo já acumulam dissabores em escala incomum

Ônibus perdem espaço para metrô e aplicativos em SP. Responsável pela maioria das viagens do transporte coletivo na Grande SP, a rede de ônibus perdeu espaço. Já meios como metrô, trens e carros de aplicativos se expandiram. As informações estão na pesquisa Origem e Destino, que compara o cenário de 2007 ao de 2017. Segundo o estudo, 362 mil deslocamentos são feitos diariamente com aplicativos, contra 113 mil em táxis. Outro dado da pesquisa mostra que a chegada de veículos por estradas cresceu 20% em dez anos. A rodovia dos Bandeirantes lidera esse fluxo.

Ruy Castro: Na noite do AI-5, escapei da prisão por um disco.

Editorial1: Futuro governo. Diploma de populista. Teste para tese de Bolsonaro sobre intermediação seria questioná-lo pelas redes sociais.

Editorial2: Mudanças. Somos continuidade. Percebe-se esforço do regime cubano de sinalizar progresso, mas sem perder o controle.

 

Manchete do jornal Valor Econômico : Futuro ministro quer empreiteiras de volta aos leilões. O futuro ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, é contra o veto à contratação de empresas em recuperação judicial e extrajudicial pelo setor público.

Perigo à vista. O preço das ações nos EUA pode cair de 25% a 30% em 2019, diz Robert Baur, economista-chefe da Principal Global Investors, que mantém sob seu guarda-chuva US$ 450 bilhões em ativos.

Fundos terão que se desfazer de empresas. Pátria, Carlyle, Bozano, Warburg e General Atlantic são algumas das gestoras de “private equity” que, por conta do ciclo de encerramento de fundos, precisam se desfazer de empresas.

Em recuperação judicial Avianca luta por aviões. A Avianca Brasil protocolou ontem pedido de recuperação judicial na 1ª Vara de Falências São Paulo para renegociar dívida de R$ 493,8 milhões. A companhia obteve tutela antecipada (uma espécie de liminar) para impedir que arrendadores retomem aeronaves e motores (turbinas).

Os primeiros ataques virão de fora. O próximo ano promete confusões na cena internacional, dependendo de como irá evoluir a relação entre EUA e China. É nesse ambiente que o governo Bolsonaro tentará recuperar influência do país no exterior, mas sua política externa deverá navegar na defensiva.

Para Haddad, Mourão já está ‘no aquecimento’. Candidato derrotado na eleição, Fernando Haddad disse ao Valor que o futuro governo “tem um jogador do banco de reserva que está no aquecimento antes de começar o jogo”, o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão.

Ruim para quem? O morde e assopra de Bolsonaro avaliza o apelido Trump tropical.

Comissões da Câmara aprovam reforma tributária e fim do foro.

Comissão encerra trabalhos sem votar proposta Escola sem Partido, que deve ser arquivada.

Incentivo fiscal passa, apesar de voto contrário do PSL.

Salles é acusado de abuso de poder econômico. Ação é movida pelo Ministério Público Eleitoral, futuro ministro do Meio Ambiente será primeiro suplente na Câmara.

CNJ arquiva procedimentos abertos contra magistrados. Magistrados tinham se manifestado politicamente nas redes sociais durante as eleições

Receba todas as novidades do Anexo6diretamente em seu email


Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notifique-me de
Fechar Menu