MANCHETES E EDITORIAIS DE 16.05.2024 

Mudança no comando da Petrobras é o assunto dominante nas manchetes dos jornais da grande mídia impressa, nesta quinta-feira, 16. “Petrobras perde R$ 34 bi em valor após troca no comando”, no Estadão. “Após saída de Prates valor de mercado da Petrobras cai R$ 35 bi”, na Folha. “Incerteza após troca no comando derruba ações da Petrobras”, no O Globo.

Manchetes do dia:

“Petrobras perde R$ 34 bi em valor após troca no comando. Investidores temem maior interferência política com Chambriard”. Manchete de capa do Estadão.

“Após saída de Prates valor de mercado da Petrobras cai R$ 35 bi. Ações recuam 5,7% sob temor de ingerência; governo Lula espera que Magda assuma até fim do mês.” Manchete de capa da Folha.

“Incerteza após troca no comando derruba ações da Petrobras. Companhia perdeu R$ 34 bi em valor de mercado. Chambiard assume sob orientação de implantar ‘agenda Lula’.” Manchete de capa do O Globo.

Editoriais do dia:

“Recursos para Rio Grande do Sul são essenciais, mas é preciso haver controle. Histórico das tragédias nacionais recomenda atenção para desvios no uso de verbas emergenciais.” Editorial do O Globo.

“Troca de comando na Petrobras traz volta ao passado. Ao escolher Chambriard, Lula insiste em retomar as políticas fracassadas dos tempos de Dilma.” Editorial do O Globo.

“Lula, o CEO da Petrobras. Lula, assim como Bolsonaro, imagina que o cargo de presidente da Petrobras é seu por direito.” Editorial do Estadão.

“O pessimismo dos cientistas climáticos. Especialistas já não têm grandes esperanças de que o mundo cumprirá a meta de temperatura global.” Editorial do Estadão.

“Os ruídos no Banco Central. Tecnicamente, ata entregou as explicações esperadas. Politicamente, BC ainda parece ter mais a dizer.” Editorial do Estadão.

“Programa econômico de Lula é o atraso. Demissão de Prates na Petrobras mostra presidente empenhado em repetir o que deu errado nas gestões petistas anteriores.” Editorial da Folha.

“Guerra sem fim. Com nova ofensiva na Ucrânia, Putin muda comando da Defesa e eleva gasto militar.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 15, em queda de -0,38%, a 128.028 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,14%, a R$ 5,14.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES