MANCHETES E EDITORIAIS DE 14.04.2024 

Guerra no Oriente Médio e ações locais de governo são os destaques das manchetes dos jornais da grande mídia impressa, neste domingo, 14. “Irã lança ataque direto a Israel e agrava conflito no Oriente Médio”, no Estadão. “Irã dispara inédito ataque a Israel com drones e mísseis e amplia tensão global”, no O Globo. “Governo Lula não retomou 3,8 mil obras de educação”, na Folha.

Manchetes do dia:

“Irã lança ataque direto a Israel e agrava conflito no Oriente Médio. ‘Guerra na sombra’ entre os países converge para um combate aberto”. Manchete de capa do Estadão.

“Irã dispara inédito ataque a Israel com drones e mísseis e amplia tensão global. Netanyahu diz que país está ‘preparado’ para reagir, e EUA reafirmam apoio ‘inabalável’.” Manchete de capa do O Globo.

“Governo Lula não retomou 3,8 mil obras de educação. Projetos previstos em planos estão em 1.664 municípios; gestão cita burocracia.” Manchete de capa da Folha.

Editoriais do dia:

“É um erro atrasar aprovação do PL das Redes Sociais. Ao criar grupo para rediscutir texto pronto, Lira atende aos interesses de quem quer que tudo fique como está” Editorial do O Globo.

“Brasil modernizou costumes e abriu mais espaço para as mulheres. Pesquisa do IBGE constatou conquistas expressivas em campos como casamento e guarda dos filhos.” Editorial do O Globo.

“A legítima crítica ao Supremo. STF vê extremistas por toda parte, mas nem sempre a crítica é golpismo; há razões para questionar o Supremo.” Editorial do Estadão.

“Opulência e miséria amazônicas. Amazônia só será protegida e valorizada quando País conhecê-la melhor e garantir progresso para quem vive nela.” Editorial do Estadão.

“Vem aí outro penduricalho adquirido. Senadores querem constitucionalizar mais um privilégio para juízes e procuradores.” Editorial do Estadão.

“Censura promovida por Moraes tem de acabar. Impedir alguém de se expressar nas redes sociais viola Constituição; puna-se o que for dito, após devido processo legal.” Editorial da Folha.

“Limites à polícia. STF impõe critérios para diminuir arbitrariedade em ações de forças de segurança.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não opera nos finais de semana.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES