MANCHETES E EDITORIAIS DE 12.03.2024

Declarações de Lula envolvendo a Petrobras fazem as manchetes dos jornais da grande mídia impressa nesta terça-feira, 12.

Manchetes do dia:

“Lula diz que há ‘choradeira’; ações da Petrobras caem mais. Presidente critica reação do mercado à decisão sobre dividendos da estatal.” Manchete de capa da Folha.

“Lula defende ingerência política em investimentos da Petrobras. Presidente diz em entrevista que mercado é ‘dinossauro voraz’”. Manchete de capa do Estadão.

“Lula vê ‘choradeira’ do mercado e ações da Petrobras voltam a cair. Em novo sinal de ingerência na estatal, presidente cobra ampliação os investimentos. Haddad diz que empresa pode rever retenção de dividendos.” Manchete de capa do O Globo.

Editoriais do dia:

“Inchaço do cadastro distorce Bolsa Família. De 22,3 milhões de famílias registradas como pobres, 6,6 milhões estavam acima da linha da pobreza, estima pesquisa.” Editorial do O Globo.

“Vitória da centro-direita em Portugal traz desafio de lidar com ultradireita. Aliança vencedora terá de negociar com populistas do Chega, que se tornaram terceira força parlamentar.” Editorial do O Globo.

“Mão pesada sobre a Petrobras. Para diferentes governos, ela não é uma empresa em busca de melhores resultados para seus acionistas.” Editorial do Estadão.

“O incrível caso do sem-teto ‘golpista’. Caso de morador de rua preso é exemplar dos abusos cometidos em nome da defesa da democracia.” Editorial do Estadão.

“Portugal se move à direita. A ascensão reacionária não ameaça a democracia, mas sinaliza um mal-estar que exige resposta.” Editorial do Estadão.

“Em corrida acirrada, Nunes ganha pontos. Datafolha aponta melhora na avaliação do prefeito, que está empatado com Boulos; eleitorado se mostra pouco informado.” Editorial da Folha.

“Ensino obscurantista. Tarcísio insiste em modelo cívico-militar, em vez de usar recursos com sensatez.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 11, em queda de -0,75%, a 126.124 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -0,08%, a R$ 4,98.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES