MANCHETES E EDITORIAIS DE 06.03.2024

MANCHETES E EDITORIAIS DE 06.03.2024

Progressão do surto de dengue no país provoca decretação de emergência em oito estados, no DF, e tema vira manchete do Estadão e do O Globo. Folha destaca a política econômica e diz que “Haddad recua e vai rever programa para setor de eventos”.

Manchetes do dia:

“Dengue atinge nível de epidemia e São Paulo decreta emergência. Medida acelera ações e aumenta recursos para combate à doença”. Manchete de capa do Estadão.

“Com oito estados e o DF sob emergência, governo amplia faixa etária de vacinação. Ministério dá aval a secretarias estaduais para antecipar imunização de jovens até 14 anos.” Manchete de capa do O Globo.

“Haddad recua e vai rever programa para setor de eventos. Decisão vem após pressão do Congresso; ministro teme renúncia fiscal e diz que projeto de lei terá foco restrito.” Manchete de capa da Folha.

Editoriais do dia:

“Superterça consagra reprise de 2020 nos EUA. Trump começa disputa como favorito, mas Biden ainda dispõe de oito meses para convencer o eleitor.” Editorial do O Globo.

“Conceder autonomia financeira ao Banco Central seria um avanço. PEC do Senado garantiria à instituição a capacidade de evitar debandada de recursos humanos.” Editorial do O Globo.

“Calote à vista. Leniência com que governo tem tratado questão da dívida dos Estados é crônica de desastre anunciado.” Editorial do Estadão.

“Os apagões são evitáveis. Renovação de concessão de distribuidoras é oportuna para adequar normas à nova realidade climática.” Editorial do Estadão.

“Bola cantada. Pedido de falência da Sete Brasil é o fim esperado de uma política industrial insana” Editorial do Estadão.

“BNDES precisa resistir a tentações dirigistas. Comando do banco quer dobrar desembolsos, sem chegar ao patamar de Dilma; velhas teses petistas ainda suscitam temores.” Editorial da Folha.

“Farsa venezuelana. Investigada pela corte de Haia, ditadura de Maduro anuncia simulacro de eleição.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a terça-feira, 05, em queda de -0,19%, a 128.098 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,16%, a R$ 4,96.

 

 

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES