MANCHETES E EDITORIAIS DE 26.02.2024 

Em meio a investigação, Bolsonaro reúne milhares, pede anistia e minimiza ‘minuta do golpe’. O assunto é manchete dos jornais Estadão e Folha. ‘PF avalia que discurso de Bolsonaro reforça investigação sobre golpe’, diz a Folha em sua manchete da versão da hora.  ‘Lula precisa entender recado da Paulista: candidato ou não, Bolsonaro move multidões e divide País’, avalia manchete da hora do Estadão. O Globo, nas versões impressa e da hora, destaca em sua manchete o fato de que mais de 1 milhão de alunos estudam em colégios sem água potável.

Manchetes do dia:

“Sob investigação, Bolsonaro reúne multidão, pede anistia e minimiza ‘minuta do golpe’. Ao lado dos governadores Zema (MG) e Caiado (GO), Tarcísio de Freitas discursou em defesa do ex-presidente, inelegível até 2030.” Manchete de capa do Estadão. (A manchete da hora do Estadão é “’Lula precisa entender recado da Paulista: candidato ou não, Bolsonaro move multidões e divide País’)

“Mais de 1 milhão de alunos estudam em colégios sem água potável. Eles estão matriculados em 7,7 mil unidades de ensino, das quais 75% ficam em áreas rurais.” Manchete de capa do O Globo. (A manchete da hora do O Globo é a mesma do impresso)

“Bolsonaro reúne milhares, nega golpe e pede pacificação. Governadores como Tarcísio e Zema, além do prefeito Nunes, vão a ato de apoio ao ex-presidente.” Manchete de capa da Folha. (A manchete da hora da Folha é “PF avalia que discurso de Bolsonaro reforça investigação sobre golpe”)

Editoriais do dia:

“PEC dos Militares representa passo na direção correta. Medida combate politização das Forças Armadas, mas não disciplina polícia nem acesso a cargos civis.” Editorial do O Globo.

“Proibir celular nas escolas é medida justificável diante do dano causado. Aparelhos distraem alunos e prejudicam aprendizado — seu uso precisa ser disciplinado.” Editorial do O Globo.

“Uma agenda para o crescimento do País. Há um diagnóstico claro sobre os problemas que o Brasil precisa encarar para impulsionar o crescimento.” Editorial do Estadão.

“Pelo fim do prêmio aos juízes delinquentes. Dentre as perversões do patrimonialismo judiciário, a mais ultrajante é a aposentadoria compulsória.” Editorial do Estadão.

“A condescendência do Cade. Passividade ante decisões sobre Petrobras contradiz papel de autoridade concorrencial.” Editorial do Estadão.

“Boa arrecadação não autoriza mais gastos. Alta na coleta não pode respaldar aumento de despesas, que coloca em risco as contas públicas e o desenvolvimento do país.” Editorial da Folha.

“Facções sem fronteiras. Urge ação regional para conter o crime organizado nas prisões da América Latina.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) volta a operar nesta segunda-feira, 26, após o final de semana.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES