Nova diretoria da Atricon é empossada em Brasília

Em cerimônia com a presença de 300 pessoas no Auditório Ministro Pereira Lira, na sede do Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília, a Diretoria da Atricon para o biênio 2024-2025 foi empossada na tarde desta terça-feira (20). Na ocasião, o conselheiro Edilson de Sousa Silva, do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO), assumiu a presidência da entidade.

Estiveram presentes no evento o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, o ministro da Integração e do Desenvolvimento, Waldez Góes, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, o juiz presidente do Tribunal de Contas de Angola, Sebastião Gunza, os presidentes das demais entidades que representam o Sistema de Controle Externo do Brasil, entre outras autoridades.

Edilson de Sousa Silva – Presidente da Atricon

Novo presidente da Atricon, Edilson de Sousa Silva

Já empossado, o novo presidente da Atricon, Edilson de Sousa Silva, disse assumir, publicamente, a responsabilidade de conduzir os trabalhos que se seguirão pelo próximo biênio e citou a palavra “inovação” como uma das diretrizes de sua gestão. “As sofisticações que elas (inteligência artificial e a criptoeconomia) têm promovido e promoverão num curto espaço de tempo, inclusive quanto aos ilícitos, é o ponto de toque que traz de forma implacável o futuro para o presente, como um desafio a ser enfrentado por todos nós”, afirmou.

Edilson de Sousa se emocionou ao citar sua família, em especial sua esposa e filha (Carla e Camila), e também ao mencionar a parceria com o presidente do biênio 2022-2023 da Atricon, Cezar Miola. “Homem público zeloso, abnegado, cuja eloquência e dedicação ao trabalho e à causa pública elevou as aspirações daqueles que o estiveram ao seu lado na honrosa missão de conduzir essa nau”, elogiou.

Por fim, o novo presidente apontou como o grande desafio da Atricon a consolidação do sentimento de que todos os Tribunais de Contas formam uma unidade. Segundo ele, é justamente a noção de unicidade que reforçará a ideia de resultado conjunto, de resiliência nas adversidades e enfrentamento aos desafios. “Em sinergia, esta será a palavra de ordem: integração”, disse. “Que Deus nos abençoe nessa jornada que hoje se inicia”, concluiu.

Cezar Miola – Presidente da Atricon no biênio 2022-2023

Em sua fala, o presidente da Atricon na gestão 2022-2023, conselheiro Cezar Miola, falou sobre a história e o papel da entidade ao longo dos mais de 30 anos. “Esta entidade busca conectar os Tribunais de Contas distribuídos por um país continental. São três décadas de construção institucional e de amadurecimento. E de compromisso com uma administração pública proba, realizadora, eficiente e eficaz”, ressaltou.

O conselheiro também fez uma breve avaliação de sua gestão à frente da entidade e do trabalho feito em prol do controle externo. “A Atricon e os Tribunais de Contas merecem muito mais, é verdade. Mas tudo o que as forças e as circunstâncias nos permitiram, tentamos empreender. Não foi tudo o que se queria entregar, mas foi com o coração, com amor, com devotamento ao controle externo brasileiro, que vivo intensamente há 32 anos, a serem completados na próxima semana”, comentou

O agora ex-presidente da Atricon também falou sobre iniciativas lideradas pela entidade ao longo dos últimos anos, como a Operação Educação, o Marco de Medição de Desempenho dos Tribunais de Contas (MMD-TC), o Programa Nacional de Transparência Pública (PNTP) e o Projeto Comunica, que tem financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Finalizando sua fala, Cezar Miola se dirigiu ao novo presidente da entidade, Edilson Silva, e comentou sobre o futuro da entidade. “Sua já longa e reconhecida dedicação, seu engajamento e seu inquieto espírito público, juntamente com os pares da Diretoria e o sólido amparo familiar, haverão de levar a Atricon a cumprir cada vez melhor a notável missão assumida há mais de três décadas”, concluiu.

Bruno Dantas – Presidente do TCU

O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, ressaltou em sua fala o fortalecimento da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) como instituição realmente representativa do controle externo. “Os esforços feitos nos últimos não poderiam ter um resultado melhor. A Atricon hoje tem uma voz nacional. Quando ela fala, o sistema de Tribunais de Contas é ouvido”, afirmou.

Como exemplo, Dantas citou a assinatura do termo de cooperação técnica entre TCU e Atricon para que auditores dos tribunais estaduais e municipais integrem o grupo de trabalho que formará a equipe de auditoria da Organização das Nações Unidas (ONU).

Dantas nominou o conselheiro Cezar Miola, que está deixando a presidência da Associação, a quem fez um reconhecimento: “A Atricon tem tradição de ótimos presidentes, mas poucas vezes vi um dirigente tão operoso quanto o Miola, um homem incansável no esforço de integrar os tribunais de contas do país”. Ao se dirigir ao novo presidente, conselheiro Edilson Sousa, reforçou que o TCU dará toda a atenção aos encaminhamentos da entidade em um trabalho de continuidade.

Marcos Rocha – Governador de Rondônia

O governador de Rondônia, Marcos Rocha, que discursou por ser o administrador do Estado de origem do conselheiro Edilson de Sousa Silva, que assume a presidência da Atricon, destacou que o poder público deve ser voltado para o benefício da sociedade. Citou que Rondônia obteve o Selo Diamante da Atricon, entregue a órgãos públicos que têm excelência em transparência em ações públicas, e ressaltou o trabalho de parceria e de prevenção adotado hoje pelos órgãos de controle externo. “É importante para o administrador público receber dos Tribunais de Contas o caminho correto sempre que se percebe algum erro. Esse trabalho é fundamental para que a sociedade seja a realmente beneficiada”, disse.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES