MANCHETES E EDITORIAIS DE 11.02.2024 

Economia e investigações dominam as manchetes dos jornais da grande mídia impressa, neste domingo, 11 de fevereiro de 2024.

Manchetes do dia:

“Emprego em alta turbina inflação de serviços e inibe corte de juros. Elevação localizada de preços barra redução maior da taxa básica.” Manchete de capa do Estadão.

“PF revela estrutura de espionagem bolsonarista. Núcleo do ex-presidente usou desde software da Abin a agentes infiltrados.” Manchete de capa do O Globo.

“PF fecha cerco a Bolsonaro como líder de quadrilha golpista. Padrões semelhantes ao ataque de apoiadores de Trump ao Capitólio nortearam investigação sobre ex-presidente.” Manchete de capa da Folha.

Editoriais do dia:

“Alta na dívida pública é preocupante. Endividamento cresceu para quase 75% do PIB em 2023. Equilíbrio fiscal é essencial para controlá-lo.” Editorial do O Globo.

“Censo detalhado permitiria dar melhor destino a imóveis da União. Auditoria do TCU constatou haver 2.829 prédios, casas ou terrenos abandonados ou invadidos.” Editorial do O Globo.

“Por uma comunicação humana no século 21. Mensagem do papa reforça que a tecnologia não serve bem quando afasta as pessoas de sua humanidade.” Editorial do Estadão.

“Manual para afugentar investidores privados. Com infraestrutura debilitada, o País não deveria se dar ao luxo de dispensar investimentos privados.” Editorial do Estadão.

“A imagem do antissemitismo. Agressão a lojista judia expõe cinismo do governo no combate ao antissemitismo.” Editorial do Estadão.

“TSE precisa conter tentações censórias. Grupo anunciado por Moraes para combate a fake news suscita temor quanto à liberdade de expressão, imprescindível numa democracia.” Editorial da Folha.

“Ensino sem celular. Aumenta a restrição aos aparelhos em escolas, mas deve-se evitar radicalismo.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não opera nos finais de semana.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES