MANCHETES E EDITORIAIS DE 23.01.2024

Economia e política são os destaques das manchetes dos jornais da grande mídia impressa nesta terça-feira, 23. “Plano de R$ 300 bi para indústria acentua receio com quadro fiscal”, diz o Estadão. “Lula sanciona fundão recorde e veta R$ 5,6 bi em emendas”, conta O Globo. “Lula sanciona fundo eleitoral recorde de R$ 4,9 bilhões”, também destaca o Estadão.

Manchetes do dia:

“Plano de R$ 300 bi para indústria acentua receio com quadro fiscal. Dólar sobe e Bolsa recua com avaliação de risco para contas públicas.” Manchete de capa do Estadão.

“Lula sanciona fundão recorde e veta R$ 5,6 bi em emendas. Decisão diminui em 10% as verbas orçamentárias nas mãos do Congresso.” Manchete de capa do O Globo.

“Lula sanciona fundo eleitoral recorde de R$ 4,9 bilhões. Presidente também veta R$ 5,6 bi para emendas de parlamentares ao assinar o Orçamento de 2024 .” Manchete de capa da Folha.

Editoriais do dia:

“Risco da nova política industrial é repetir erros da velha. Histórico recomenda ceticismo sobre os planos do governo de investir R$ 300 bilhões até 2026.” Editorial do O Globo.

“Rever política exitosa de preservação urbana no Rio seria um equívoco. Novo Plano Diretor abre brecha preocupante a reavaliação de Apacs, sob o risco de descaracterizar a cidade.” Editorial do O Globo.

“O fantasma do déficit da Previdência. Prioridades do governo passam longe de medidas de equacionamento que permitam a sobrevivência do sistema.” Editorial do Estadão.

“A muleta da conta de luz. O ministro de Minas e Energia deveria reduzir, e não ampliar os subsídios nas tarifas de energia.” Editorial do Estadão.

“O nome disso é antissemitismo. Ao defender boicote a judeus, Genoino mostra que o tal humanismo petista é só para alguns.” Editorial do Estadão.

“Ponto de inflexão. Embate de 45 anos entre Irã e EUA se intensifica com ataques de Teerã a vizinhos.” Editorial da Folha.

“Curva perigosa. Alta de mortes no trânsito de SP exige mais fiscalização e campanhas educativas.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) apresentou queda, nesta segunda-feira, 22, de -0,81%, a 126.602 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 1,26%, a R$ 4,99.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES