MANCHETES E EDITORIAIS DE 04.01.2024 

Inquérito sobre os ataques de 8 de janeiro é o destaque maior das manchetes dos jornais da grande mídia impressa nesta quinta-feira, 04. Ministro Alexandre de Moraes diz que havia planos de até o prender e matar e afirma ainda que a investigação sobre os fatos vai seguir com focos em agentes ‘civis e miliares’. Esses são os focos do O Globo e do Estadão. Na Folha, a notícia de que alta nas concessões do INSS pressiona contas públicas.

Manchetes do dia:

“Havia planos de me prender e até me matar, afirma Moraes. Para ministro, reação rápida impediu ‘efeito dominó’ nos estados.” Manchete de capa do O Globo.

“Investigação do 8 de Janeiro segue com foco em agentes ‘civis e militares’, diz Moraes. Ministro do STF afirma ao ‘Estadão’ que ‘todos os responsáveis serão processados e punidos na medida de suas culpabilidades’.” Manchete de capa do Estadão.

“Alta nas concessões do INSS pressiona contas públicas. Gastos superam em R$ 13 bilhões o previsto após governo buscar reduzir fila.” Manchete de capa da Folha.

Editoriais do dia:

“Combate ao crime exige respeito à evidência empírica. É lamentável desprezo às câmaras em fardas e louvável iniciativa que reverteu a proliferação de armas.” Editorial do O Globo.

“Recorde da balança comercial traduz força do setor privado. Empresas de setores mais produtivos e competitivos souberam aproveitar as oportunidades internacionais.” Editorial do O Globo.

“Uma confusão deplorável. Tarcísio erra ao dizer que câmeras nos uniformes policiais são ineficientes na segurança do cidadão.” Editorial do Estadão.

“A vacina desafia o negacionismo. Números do Ministério da Saúde mostram crescimento de vacinas do calendário infantil em todo o Brasil.” Editorial do Estadão.

“Futuro ameaçado. Persistência dos nem-nem em uma década mostra que descaso com os jovens é uma doença crônica do País.” Editorial do Estadão.

“O menor possível. Mesmo com descrédito quanto ao déficit zero, Lula precisa respaldar Haddad.” Editorial da Folha.

“Menos juridiquês. Ação do CNJ para simplificar linguagem do direito pode ser mecanismo de inclusão.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 10, em alta de 0,10%, a 132.834 pontos. O dólar terminou o dia em queda de -0,04%, a R$ 4,92.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES