MANCHETES E EDITORIAIS DE 03.01.2024 

O veto de Lula a parte da Lei Orçamentária que estabeleceu um calendário para pagamento de emendas é o principal assunto das manchetes dos jornais da grande mídia impressa, nesta quarta-feira, 3, com destaque para O Globo e Estadão. A Folha diz que cidades usam 12 Maracanãs para alargar praia e chama a atenção para o alto custo da operação.

Manchetes do dia:

“Lula veta calendário para pagar emendas e amplia desgaste com o Congresso. Parlamentares se articulam para derrubar o veto à medida, estratégica em ano eleitoral.” Manchete de capa do O Globo.

“Lula barra ação do Congresso para ditar ritmo de emendas. Parlamentares queriam determinar quando verbas seriam liberadas.” Manchete de capa do Estadão.

“Cidades usam 12 Maracanãs de areia para alargar praias. Obras são defendidas por especialistas, mas criticadas por causa do alto custo.” Manchete de capa da Folha.

Editoriais do dia:

“Vitórias de Haddad impressionam, mas falta controlar gasto. Sucesso em 2023 é inquestionável, mas arrecadar mais não bastará para cumprir metas fiscais agressivas.” Editorial do O Globo.

“Mudanças climáticas trazem desafio de gestão ao setor elétrico. Garantir fornecimento de energia dependerá de diversidade de fontes e precisão na previsão meteorológica.” Editorial do O Globo.

“O custo da criminalidade. Não é por acaso que as populações latino-americanas são as mais desiguais e delinquentes do mundo.” Editorial do Estadão.

“Municipalismo distorcido. Não são raras as cidades que nem sequer deveriam existir como entes político-administrativos autônomos.” Editorial do Estadão.

“O Brasil na rabeira digital. 57.º lugar em ranking de competitividade digital com 64 países expõe fragilidade brasileira.” Editorial do Estadão.

“No vermelho. Mundo lida com escalada de dívidas públicas; parâmetros de países ricos não valem para o Brasil.” Editorial da Folha.

“Contra o tempo. Com a candidatura de Boulos consolidada em SP, centro e direita iniciam 2024 sob cizânias e dúvidas.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou o pregão dessa terça-feira, 02, em queda de -1,11%, a 132.697 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 1,32%, a R$ 4,92.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES