MANCHETES E EDITORIAIS DE 14.12.2023

Aprovação do nome do ministro da Justiça Flávio Dino para compor o Supremo Tribunal Federal é o principal destaque das manchetes dos jornais da grande mídia impressa desta quinta-feira, 14, já que preferida por 2 dos 3 impressos maiores, O Globo e Estadão. A Folha destaca a aprovação do texto final da COP28, que incluiu a transição de energia, mas em tons suaves.

Manchetes do dia:

“Senado aprova Flávio Dino, ministro de Lula, para STF. Após sabatina amistosa, em que evitou dizer que julgaria Bolsonaro, titular da Justiça passa com 47 votos. Paulo Gonet será o novo PGR.” Manchete de capa do O Globo.

“Governo vence resistência e Senado aprova por margem estreita ida de Dino ao STF. Indicado por Lula, ministro da Justiça obteve 47 votos; aprovação de Paulo Gonet para a PGR teve 65 votos.” Manchete de capa do Estadão.

“COP28 aprova transição de energia, mas suaviza texto. Pressão de países da OPEP evitou termo ‘eliminação’ de combustíveis. “. Manchete de capa da Folha.

Editoriais do dia:

“COP28 enfim cita os responsáveis pelo aquecimento global. Apesar de faltarem compromissos objetivos, menção a combustíveis fósseis é conquista histórica.” Editorial do O Globo.

“Elucidação insatisfatória de homicídios incentiva o crime. Quase dois terços de assassinatos cometidos em 2021 ficaram impunes, revela novo estudo.” Editorial do O Globo.

“A retórica perdulária de Lula. Lula classifica responsabilidade fiscal como problema e desmoraliza novamente o ministro da Fazenda.” Editorial do Estadão.

“O choque de Milei. Milei anuncia remédio amargo para estabilizar a economia, mas o sucesso depende de traquejo político.” Editorial do Estadão.

“Populismo tarifário. Cartada do prefeito de SP em busca de reeleição, ‘tarifa zero’ nos ônibus é delírio.” Editorial do Estadão.

“Freios falhos. Sabatina conjunta de indicados a STF e PGR expõe baixa disposição do Senado a um escrutínio real.” Editorial da Folha.

“Limites paulistanos. Zoneamento precisa conciliar objetivos legítimos de maior oferta e imóveis e ocupação equilibrada.” Editorial da Folha.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quarta-feira, 13, em alta expressiva de 2,42%, a 129.465 pontos. O dólar terminou o dia valendo R$ 4,96.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES