MANCHETES E EDITORIAIS DE 10.11.2023

A significativa queda de 22% do desmate na Amazônia é o principal destaque das manchetes dos jornais da grande mídia impressa nesta sexta-feira, 10. O Globo realça que a constatação foi feita por imagens de satélites. O Estadão sublinha o fato de a taxa ter ficado abaixo de 10 mil km², pela primeira vez desde 2019. A mesma marca é destacada pela Folha. Na capa do Valor Econômico, a manchete diz que os grandes bancos cresceram 1,4% e lucraram R$ 25,2 bilhões no 3º trimestre.

Manchetes do dia:

“Desmate na Amazônia cai 22% em um ano, aponta Inpe. Medido por imagens de satélites, índice atesta uma reversão de tendência após governo Bolsonaro.” Manchete de capa do O Globo.

“Desmate na Amazônia cai 22% em um ano, mas segue elevado. Pela primeira vez desde 2019, taxa fica abaixo de 10 mil km².” Manchete de capa do Estadão.

“Desmate na Amazônia cai 22,3% em um ano. Pela primeira vez, em quatro anos, área perdida ficou abaixo de 10 mil km².” Manchete de capa da Folha.

“Grandes bancos crescem 1,4% e lucram R$ 25,2 bi no 3º trimestre. Margem financeira combinada de Itau, BB, Bradesco e Santander avançou 9,5% na comparação anual.” Manchete de capa do Valor Econômico.

Editoriais do dia:

“Operação da PF que desbaratou plano terrorista foi trabalho exemplar. Não é de hoje que presença do Hezbollah no Brasil traz preocupação. Episódio deveria servir de alerta.” Editorial do O Globo.

“Reforma acaba com aberração do sistema tributário. Deputados devem fazer uma análise criteriosa das exceções introduzidas pelo Senado e ser ágeis na aprovação.” Editorial do O Globo.

Vitória da sociedade. Aprovada a reforma tributária, País caminha para abandonar um sistema confuso, injusto e regressivo.” Editorial do Estadão.

Washington delineia seu plano de paz. Mas o sonho dos dois Estados está distante e, além do Hamas, ele tem contra si vários outros atores.” Editorial do Estadão.

Um descrédito fiscal contratado. Déficit público de setembro descredencia agenda fiscal e expõe diferenças entre BC e Tesouro.” Editorial do Estadão.

“Batalha tributária. Reforma aprovada no Senado continua vantajosa, mas é crucial evitar mais enfraquecimento do texto.” Editorial da Folha.

“O risco Trump. Ex-presidente americano demonstra vigor eleitoral qjue ameaça democracia e a geopolítica.” Editorial da Folha.

“Câmara deveria cortar exceções e melhorar reforma tributária. Foram criadas muitas exceções e o custo da reforma será alto para a União.” Editorial do Valor Econômico.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES