CPI das ONGs na Amazônia estende prazo de investigação até dezembro

Senador Plínio Valério destaca a busca por dignidade e políticas adequadas, além de preocupações sobre o uso dos recursos das ONGs sob investigação

O senador Plínio Valério (PSDB-AM), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Organizações Não Governamentais (ONGs), declarou que a comissão planeja estender o prazo para concluir suas investigações sobre o financiamento público e estrangeiro de organizações na região da Amazônia até meados de dezembro. O prazo inicialmente estipulado pelo Requerimento (RQS 292/2023) que estabeleceu a CPI era 23 de outubro. No entanto, a última sessão da CPI agora está programada para ocorrer em 19 de dezembro, após um pedido assinado por 41 senadores.

Valério explicou que a comissão ouviu líderes de várias etnias, incluindo aqueles que não têm status de cacique, a fim de entender suas necessidades. Ele destacou que esses líderes expressaram de forma unânime que o principal requisito não é apenas terra, como frequentemente se argumenta, mas sim dignidade e políticas adequadas. Eles ressaltaram que enfrentam desafios significativos, como a impossibilidade de cultivar, colher, vender ou mesmo realizar atividades de mineração em suas áreas.

O senador também levantou preocupações sobre a falta de controle nos gastos das ONGs investigadas, destacando que até 80% dos fundos arrecadados por essas organizações são direcionados para despesas internas, sem uma devida fiscalização.

Fonte: Agência Senado

Crédito da foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES