SINOPSE DO NOTICIÁRIO DE 29.08.2023

Outra vez, as manchetes dos mais destacados jornais da grande mídia impressa do país se dedicam a temas da ordem econômica, nesta terça-feira, 29. O principal desses temas diz respeito à iniciativa do governo em definir taxas que visam aumentar receitas. O objetivo é viabilizar as metas traçadas pelo arcabouço fiscal, em debate no Congresso. “Governo taxa fundos e corre para viabilizar meta do arcabouço”, diz O Globo. “Governo busca R$ 45 bi extras com nova taxação de mais ricos”, realça o Estadão. “Lula assina MP para cobrar sobre fundos de super-ricos”, anuncia a Folha. Por sua vez, o Valor Econômico prefere noticiar, em sua manchete, a repercussão dos atos governamentais em torno do arcabouço. Segundo o jornal, apesar de cautela no avanço das reformas, para 27 executivos de empresas com melhores desempenhos no país há uma sinalização positiva.

Manchetes do dia:

“Governo busca R$ 45 bi extras com nova taxação de mais ricos. Intenção é arrecadar com fundos offshore e exclusivos”.” Manchete de capa do Estadão.

“Lula assina MP para cobrar imposto sobre fundos de super-ricos. Modalidade abrange cerca de 2.500 brasileiros; Executivo envia ao Congresso projeto para tributar renda em offshore.” Manchete de capa da Folha.

“Governo taxa fundos e corre para viabilizar meta do arcabouço. Lula edita MP e prepara pacote por aumento de receitas às vésperas de enviar Orçamento de 2024.” Manchete de capa do O Globo.

“Avanço de reformas é visto com otimismo e cautela por líderes empresariais. Para executivos das 27 companhias com melhores desempenhos no país, mudanças já dão sinalização positiva.” Manchete de capa do Valor Econômico.

Editoriais do dia:

“Não foi golpe. Erros na gestão econômica e inapetência política, não pedaladas, levaram ao impeachment de Dilma.” Editorial da Folha.

“Pecados taxados. Tributo extra sobre produtos nocivos é correto, mas reforma precisa focar boa regulamentação do IVA.” Editorial da Folha.

“É necessário reequilibrar a Câmara. Omissão de três décadas do Congresso contribuiu para ampliar distorções na distribuição dos deputados.” Editorial do O Globo.

“Não faz sentido estender desoneração da folha salarial para municípios. Medida se justifica no setor privado por gerar empregos. No setor público, tal lógica não se aplica.” Editorial do O Globo.

A nova pedalada moral de Lula. Ao distorcer decisão judicial para reeditar historieta do golpe, Lula ofende Congresso e Judiciário.” Editorial do Estadão.

Quando os dois estão errados. Governo abusa da edição de medidas provisórias, mas isso não é razão para chantagem de Arthur Lira.” Editorial do Estadão.

Um exemplo de cidadania. No Sistema Nacional de Transplantes, todos os brasileiros são tratados igualmente.” Editorial do Estadão.

Estados reclamam de caixa vazio e União eleva limite de crédito. Tesouro raramente conseguiu recuperar recursos com a execução de contrapartidas de Estados e municípios que deixaram de pagar empréstimos garantidos pela União.” Editorial do Valor Econômico.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 28, em alta de 1,11%, a 117.121 pontos. O dólar terminou o dia em estabilidade (0,00%), a R$ 4,87.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES