Desenrola Brasil começa nesta segunda-feira (17); saiba como renegociar dívidas

Na primeira etapa, 30 milhões de pessoas serão beneficiadas pelo programa.

0
596

Instituições financeiras credenciadas ao Banco Central, iniciam nesta segunda-feira (17/7), a renegocias dívidas do programa Desenrola Brasil. Segundo o Ministério da Fazenda, o programa será executado em três etapas, com o potencial de beneficiar até 70 milhões de pessoas.

Nesta primeira fase, o programa contemplará pessoas físicas, com dívidas bancárias de até R$ 100 reais, que serão perdoadas. Neste caso, o nome da pessoa será retirado dos cadastros devedores pelas instituições financeiras e se não tiver outras dívidas negativadas, a pessoa poderá voltar a ter acesso ao crédito. Segundo o Ministério da Fazenda, com essa operação, o governo federal considera beneficiar cerca de 1,5 milhão de pessoas.

O segundo grupo que também entrará nesta fase de renegociação, é o de pessoas físicas com renda de até R$ 20 mil, e dívidas em banco sem limite de valor. Nesta categoria, os bancos oferecerão a possibilidade de renegociação da dívida direto com os clientes, através de seus próprios canais.

A terceira etapa ocorrerá em setembro com a adesão de devedores com renda até dois salários mínimos ou que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), e com dívidas financeiras ou não financeiras de até R$ 5 mil.

Segundo dados do Ministério da Fazenda, o Brasil tem 70 milhões de negativados, que poderão ser potencialmente beneficiados pelo Programa Desenrola. A adesão ao programa por credores, beneficiários e bancos é totalmente voluntária.

Como participar

Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Itaú, Picpay e Santander são os bancos que já participam do programa. Outros bancos ainda devem anunciar suas participações.

Para participar dessa etapa do programa, é necessário que o devedor tenha cadastro no GOV.BR, plataforma do governo destinada para acessar serviços públicos digitais.

O registro pode ser realizado diretamente no portal do Governo Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui