SINOPSE DO NOTICIÁRIO DE 30.06.2023

No cenário político nacional, o ex-presidente Jair Bolsonaro está a um voto da inelegibilidade, conforme destacam as manchetes dos jornais O Estado de São Paulo e O Globo. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresenta um placar de 3 a 1 votos contra a elegibilidade do ex-chefe de estado. O próximo voto é o da ministra do STF, Cármen Lúcia.

Já em matéria de economia, uma mudança importante é evidenciada. O Conselho Monetário Nacional (CMN) redefiniu a meta contínua de inflação para 3%, uma alteração inédita em 24 anos, como noticiam a Folha de São Paulo e o Valor Econômico. O objetivo é flexibilizar a gestão da inflação e responder com mais eficiência às mudanças econômicas. O jornal Zero Hora ressalta que essa é uma maneira mais flexível de controlar a inflação.

Em questões locais, o Correio Braziliense informa sobre a investigação de uma rede de pedofilia após duas prisões. O Estado de Minas destaca a decisão da Câmara de Belo Horizonte de não aumentar o número de vereadores. O Diário de Pernambuco, por sua vez, informa sobre um desembolso significativo feito pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a cidade de Recife.

Manchetes do dia:

“Bolsonaro está a um passo de ficar inelegível; e Moraes vota hoje. Dos sete ministros da Corte, quatro votaram e o placar está em 3 a 1 contra o ex-presidente.” Manchete de capa do Estadão.

“Com 3 X 1, TSE deve tornar Bolsonaro inelegível hoje. Faltam três votos em julgamento de possível abuso de poder político em ataques ao processo eleitoral.” Manchete de capa do O Globo.

“Governo muda sistema e define meta contínua de 3º para inflação. Com alteração inédita em 24 anos, regra vai considerar a partir de 2025, 12 anos corridos em vez de ano calendário.” Manchete de capa da Folha.

“CMN torna meta contínua, mas mantém alvo de 3% para a inflação em 2026. Nova metodologia valerá a partir de 2025 e substitui o regime atual, que leva em conta o ano-calendário. Manchete de capa do Valor Econômico.

“Governo mantém meta da inflação e adota modo mais flexível de controle.” Manchete de capa do Zero Hora.

“Polícia investiga rede de pedofilia após 2 prisões.” Manchete de capa do Correio Braziliense.

“Câmara {de Belo Horizonte} desiste de aumentar número de vereadores.” Manchete de capa do Estado de Minas.

“Recife recebe desembolso de R$ 126 milhões do BID”. Manchete de capa do Diário de Pernambuco.

Editoriais do dia:

“Imparciais por ofício. Encontros entre ministros do STF e autoridades minam prestígio das instituições.” Editorial da Folha.

“Selva de pedra. Carente de áreas verdes, SP precisa de política factível na criação de parques.” Editorial da Folha.

“Ministério da Saúde deve ficar imune a barganha política. Custo de desprezar competência técnica e científica ficou claro na gestão desastrosa da pandemia.” Editorial do O Globo.

“Tiros que mataram jovem ao volante expõem brutalidade da polícia francesa. Macron enfrenta novos protestos cujo motivo soaria familiar em países como Estados Unidos ou Brasil.” Editorial do O Globo.

“Os jovens nunca foram tão preciosos. Ou se dá já atenção a formar jovens conscientes e produtivos ou País estará condenado à mediocridade.” Editorial do Estadão.

“O bode na sala da reforma tributária. Críticas ao conselho revelam quem defende a reforma e quem diz apoiá-la, mas atua para miná-la.” Editorial do Estadão.

“O rolo do Desenrola. É improvável que o programa – demorado, complexo e restritivo – atinja a meta do governo.” Editorial do Estadão.

“CMN mantém meta e amplia prazo para o BC atingi-la. Não está descartado um ambiente mais favorável que o previsto que permita reduções mais rápidas da taxa de juros.” Editorial do Valor Econômico.

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou quinta-feira, 30, em alta de 1,46%, a 118.383 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,04%, a R$ 4,85.

Leia: Destaques da Grande Mídia Impressa.

Notícias sobre Turismo

Edição: Sérgio Botêlho

Fale com o editor

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -
Cowmeia Coworking

MAIS POPULARES