Ministro técnico ou ministro político? por Jan Karsten

Jan Karsten - Dos bastidores

Ter ou não ter um ministério específico para uma área importante? Ministro técnico ou ministro político? Eis uma das principais dificuldades de escolha para um chefe de Executivo
Vou me aproveitar dessa matéria da Exame sobre a nova ministra do Esporte (Ana Moser) para fazer uma reflexão sobre a dificuldade que um chefe de Estado tem em definir se vai ter um ministério específico para uma área importantíssima, e ainda se deve nomear alguém técnico ou político. Vou fazer a análise de acordo com a escolha do governo atual (Lula) e a escolha do último governo (Bolsonaro).

No caso da ministra e ex-atleta Ana Moser, vejo da seguinte maneira: o Lula voltou a criar o Ministério do Esporte que antes estava agregado ao Ministério da Cidadania no governo Bolsonaro e, pelo qual, nesse período passaram quatro ministros na pasta (Osmar Terra, Onyx Lorenzoni, João Roma e Ronaldo Vieira Bento), nenhum técnico na área de esportes, todos políticos.

Já o Lula “recriou” o Ministério do Esporte e empossou uma ministra “técnica” no segmento. Na verdade, mais do que isso, Ana Moser do vôlei, uma grande atleta e nome consagrado do esporte. Daí eu entro no tema da discussão sobre a primeira polêmica que a ministra entrou, causada pela seguinte declaração: “A meu ver, o esporte eletrônico é uma indústria de entretenimento, não é esporte. Então você se diverte jogando videogame, você se divertiu. O atleta de eSports treina, mas a Ivete Sangalo também treina para dar show e ela não é atleta, ela é uma artista que trabalha com entretenimento”

Analisando a polêmica, se fosse uma ministra com mais habilidade política, dificilmente soltaria essa declaração, pois analisaria por diversos ângulos antes de se expressar e pensaria no alto nível de investimentos e benefícios que esse segmento traz para o Esporte, sem se preocupar intensamente se é uma modalidade esportiva ou não.

Já a ministra do esporte, Ana Moser, atleta de vôlei renomada e que ganhou a vida praticando um esporte mais tradicional e comum, sendo questionada se “esportes eletrônicos são esportes?”, não pensou duas vezes antes de se manifestar sobre o assunto e gerou uma grande polêmica pra todo o governo.

Termino a minha análise novamente falando da dificuldade em escolher um representante técnico ou político para uma determinada pasta; ao meu ver, o ideal é sempre algum nome que tenha uma mistura das duas qualidades. Segue o jogo.

Mas, afinal, esportes eletrônicos são esportes ou não na sua opinião?

Compartilhe este artigo:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Zoom-+=