Teste de integridade das urnas comprova lisura da votação

Plantão eleitoral azul categoria

O juiz eleitoral Romes Eduardo Oliveira homologou o teste de integridade das urnas, atestando a coincidência entre os resultados apurados nos boletins das 14 urnas testadas na CLDF

O teste de integridade das urnas realizado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE/DF) foi encerrado na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) neste domingo (2). O resultado das 14 urnas, sem qualquer intercorrência, comprovou mais uma vez a confiabilidade de todo o processo de votação.

O juiz eleitoral Romes Eduardo Oliveira, responsável pelo processo finalizou o procedimento de votação e apuração das urnas sorteadas para a auditoria às 17h34 na CLDF. “Homologo que o resultado (proclamado) pela comissão dá total e plena coincidência entre os resultados apurados nos boletins de urnas das eletrônicas com o sistema de apoio de votação. Portanto, não havendo divergências a serem apuradas”, declarou o magistrado.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, esteve na CLDF, acompanhando o teste de integridade das urnas. Moraes lembrou que o teste foi realizado em 641 urnas espalhadas em todo o país, configurando um recorde nessas eleições, pois, geralmente, é feito em 100 urnas. Segundo o ministro, a ação “mostra a total credibilidade e legitimidade das urnas para garantir ao eleitor que o voto colocado na urna é o voto apurado”.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE/DF), desembargador Roberval Belinati, ressaltou que “o teste demonstrou a todos que a urna eletrônica é realmente confiável e segura. A urna é a voz do povo e a voz do povo vai ser respeitada”.

O teste

Foram sorteadas 20 urnas de distintas seções eleitorais que foram auditadas. Em seguida, as urnas eletrônicas, que já estavam prontas para serem utilizadas, foram transportadas para a CLDF (14 urnas) e para a Escola Canadense de Brasília (6 urnas). Novas urnas foram enviadas para uso nas seções eleitorais em substituição às que foram para o teste.

Para o processo de auditoria, os votos são computados em urnas eletrônicas e haverá também votação em cédulas de papel. Ao final do dia da eleição, foram comparados os resultados eletrônico e de votos em papel.

Durante todo o período, houve a transmissão ao vivo e ininterrupta por meio da TV Câmara Distrital do procedimento completo. O processo teve início no sábado (1°), às 9h, e foi concluído no domingo (2), dia das eleições, ao final do encerramento do horário de votação às 17h.

Além disso, a CLDF participou do teste com a oferta do ambiente físico, de recursos tecnológicos e da força de trabalho. O procedimento teve a participação de 150 pessoas trabalhadores da Justiça Eleitoral e da CLDF. As ilhas de auditoria foram montadas no Foyer do Plenário e contaram com computadores, impressoras e urnas eletrônicas. Essa foi a primeira vez em que houve parceria da CLDF com o TRE/DF.

Agência Câmara Legislativa do DF

Compartilhe este artigo:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Zoom-+=