ONU Mulheres apoia encontro de negras jovens feministas da Região Sul

ONU Mulheres

A equipe da ONU Mulheres participou do I Encontro de Negras Jovens Feministas da Região Sul, promovido entre 15 e 17 de julho, em Curitiba, pela Rede de Mulheres Negras do Paraná (RMNPR)

Entre os dias 15 e 17 de julho, a equipe da ONU Mulheres participou do I Encontro de Negras Jovens Feministas da Região Sul, realizado em Curitiba como parte da iniciativa Julho das Pretas da Rede de Mulheres Negras do Paraná (RMNPR). O evento reuniu ainda representantes de organizações e redes de defensoras de direitos humanos dos estados do sul do Brasil com parceiras de São Paulo.

Conduzido pelo tema “de onde viemos e para onde vamos”, o encontro contou com roda de conversa sobre historiografia do movimento negro brasileiro, além de debate sobre a participação e formação das mulheres negras jovens nas organizações.

Assim, durante o fim de semana as jovens puderam debater e refletir sobre pautas históricas do movimento negro que ainda são muito atuais, como o acesso a serviços públicos básicos de assistência social, saúde, educação, trabalho e renda; educação étnico-racial, racismo estrutural; e saúde mental da população negra. 

Neste ponto, foi consenso a constatação da sobrecarga que as mulheres negras sofrem, em especial lideranças de organizações defensoras de direitos humanos. Demandadas grande parte do tempo em todos os espaços que se encontram, seja no trabalho, na universidade, na família, no bairro e nas organizações e movimentos sociais, as mulheres negras presentes afirmaram que a sobrecarga leva à exaustão física e mental. 

A partir dessa perspectiva, a saúde mental passou a ocupar um espaço central na roda de conversa, com trocas feitas com o intuito de buscar meios de priorizar o equilíbrio dessas demandas.

Novas lideranças – No segundo dia do encontro, a ONU Mulheres facilitou uma oficina sobre escrita de projetos. Durante a atividade foi discutida a necessidade de que as lideranças atuais comecem o processo de “passagem do bastão” para lideranças mais jovens. Além disso, foi discutida a necessidade de se pensar em como formar novas lideranças. A partir da Teoria da Mudança, uma importante metodologia de planejamento, o grupo construiu coletivamente uma “lógica de intervenção de projetos”, partindo do problema “falta de lideranças negras jovens”. 

“O resultado foi enriquecedor e ficou evidente que é necessário trabalhar acesso a trabalho e renda, apoio psicológico e acolhimento, escuta das jovens e suas necessidades, letramento racial como alguns dos elementos centrais para o alcance desse objetivo”, destacou a gerente do projeto Conectando Mulheres, Defendendo Direitos, Debora Albu.

Como encaminhamentos do encontro serão desenvolvidas ações nos territórios de cada participante, atividades virtuais formativas envolvendo a região sul como um todo, e a participação no 3º Encontro das Negras Jovens Feministas, previsto para 2024.

A RMNPR é uma das organizações parceiras da ONU Mulheres no âmbito do projeto Conectando Mulheres, Defendendo Direitos, apoiado pela União Europeia.

Compartilhe este artigo:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Zoom-+=